ACIDENTE Avião que transportava equipe da Chapecoense cai na Colômbia Local da queda é de difícil acesso. Mau tempo prejudica trabalho das equipes de resgate

O voo que transportava a equipe de futebol Chapecoense caiu na madrugada desta terça-feira, nas proximidades de Medellín, na Colômbia. O avião, da empresa boliviana Lamia, transportava 81 pessoas, sendo 72 passageiros e 9 tripulantes. Informações do aeroporto José María Córdova confirmam seis sobreviventes. De acordo com nota oficial, as buscas aéreas foram encerradas por conta do mau tempo. O acesso só é possível por terra e o local é de difícil acesso. Cerca de 150 pessoas participam das operações de resgate.

Entre os resgatados com vida e levados para o hospital San Juan de Dios, em La Ceja, está o jogador Alan Ruschel. Ele estava consciente ao chegar no local. Os goleiros Danilo e o Jackson Follman também foram resgatados e levados a hospitais em Río Negro, cidade próxima do acidente. A rádio colombiana Caracol afirmou que há vários mortos no acidente, mas ainda não há confirmação oficial do número. Em entrevista à rádio, um bombeiro que está no local do acidente afirmou que há sobreviventes, mas não conseguiu precisar quantos.

O repórter da rádio Caracol, Roberto Urrea, afirmou que “muitas vítimas gritam por socorro e dizem seus nomes”. “O lugar é muito difícil de chegar. No momento, só chega Deus”, afirmou na rádio. A temperatura no local é estimada em 5 graus. O avião não explodiu, o que aumenta a expectativa por sobreviventes.   A nota oficial  do aeroporto especula que a causa da queda foi uma falha elétrica. Um especialista em segurança de voo afirmou a uma emissora de TV colombiana que o piloto do avião da Lamia pode ter liberado o combustível ainda no ar para evitar a explosão da aeronave no pouso forçado.

O avião havia saído da cidade de Santa Cruz de La Sierra, onde fez uma parada técnica. O Chapecoense iria jogar nesta quarta-feira contra o Atlético Nacional pela final da Copa Sul Americana. A Conmebol já adiou indefinidamente a data da final. O presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez, lamentou o acidente e está indo para Medellín acompanhar a situação.

cyad0ncxcaaq7zm

View image on Twitter

Comunicado de prensa N° 1: siniestro de

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *