Alison minimiza concorrência, elogia time que venceu na estreia e revela desejo antigo pelo Náutico

Adaury veloso;  Na terça-feira, o atacante Alison teve que assistir à vitória do Náutico por 4 a 0 sobre o Uniclinic dos camarotes da Arena de Pernambuco. Logo ele, que treinou a semana toda entre os titulares e era peça certa no esquema do Timbu. Ficou de fora por não ter sido regularizado e ao menos evitou fazer a estreia sem ser apresentado de forma oficial, algo que ocorreu nesta quarta-feira.

Apesar de ter ficado fora, Alison gostou do que viu do time contra o Uniclinic. Foi só elogios e disse que entenderia se sua estreia fosse adiada mais uma vez. “O time foi comprometido, com raça do começo ao fim. Tenho de parabenizar quem foi bem. Se eu não jogar, vou estar torcendo para eles porque todo mundo é unido e Dado sabe o que faz. Vamos deixar na mão dele”, afirmou.

É provável que Alison ganhe uma chance entre os titulares contra o Santa Cruz no próximo domingo, já que era a opção do técnico Dado Cavalcanti antes do jogo contra o Uniclinic. Porém, a disputa será um pouco mais acirrada, pois se espera que Anselmo volte a treinar normalmente nesta quinta-feira. Situação normal na opinião de Alison, que vestirá a camisa 95 do Timbu.

“Sobre a concorrência, é normal. Em todo time, dois ou três querem essa vaga de titular. Mas a concorrência é amigável. Dado sabe o que faz e quem estiver melhor, vai jogar”, comentou o jogador que explicou a grande diferença entre ele e Anselmo. “Eu prefiro jogar mais centralizado. Dado vem conversando comigo para jogar assim. Anselmo gosta de sair da área e eu não. Eu gosto mais de ficar fixo”.

Oferta do rival?
Antes de assinar com o Náutico, circulou a informação de que o Santa Cruz também estava tentando a contratação do atleta. Alison afirmou desconhecer o interesse e lembrou que já conhecia bem o clube e que pensava em atuar com a camisa alvirrubra um dia.

“Eu tive alguns clubes atrás e conversei com meu empresário. O Náutico me ligou e antes de eu acertar com qualquer um, eu disse que vinha para o Náutico. Foi assim que eu acertei minha vinda para cá. Desde pequeno eu acompanho futebol e sempre ouvi falar do Náutico, que é um time grande. E para mim é um orgulho vestir essa camisa. Quando eu fiz o gol, depois conversando com meus amigos, eu disse: “já pensou se um dia eu jogo no Náutico?”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *