Após 27 reforços, Sport fecha contratações;

ADAURY VELOSO ;

SPORT

Após 27 reforços, Sport fecha contratações para ano de pouca verba e várias apostas

Leão aposta em empréstimos e atletas de menos nome para formar elenco;

O mercado de contratações do Sport nesta temporada se encerra nesta terça-feira no limite do prazo para inscrição de jogadores para o Campeonato Brasileiro da Série A. É quando o clube anuncia oficialmente o volante Adenilson, de 24 anos, e Matheus Peixoto, de 22, após a realização de exames médicos. Os dois foram titulares do Bragantino na campanha de acesso à Série B do Brasileiro. Na Ilha do Retiro, viram exemplos claros da política que o time adotou em 2018 em boa parte das 27 aquisições (veja abaixo). Atletas contratados por empréstimo até o fim do ano, dos quais muitos ainda não têm peso no cenário nacional. São também reflexos de uma fase em que os cintos foram apertados com um orçamento mais curto e salários compartilhados para acertar com atletas mais renomados, que, por outro lado, ainda não decolaram.

A dupla que estava no time paulista faz parte do pacote de 16 reforços que precisarão renovar contrato ao fim de 2018 se quiserem seguir na Ilha do Retiro. Com exceção do zagueiro Max e do volante Ferreira, são todos atletas que vieram por empréstimo. A estratégia foi uma maneira adotada pelo Sport diante do pouco dinheiro que havia em caixa e também pelo fato de a nova diretoria já ter entrado na gerência do futebol com a temporada em andamento. As escolhas, portanto, passam por um cenário delicado que remonta aos insucessos do Leão já no começo do ano dentro de uma folha salarial que caiu da casa dos R$ 4,5 milhões para R$ 2,5 milhões.

Mudança de diretoria

No dia 16 de fevereiro, após o time ser eliminado para o Ferroviário-CE na Copa do Brasil, o presidente Arnaldo Barros decidiu reformular todo o setor. O próprio mandatário deixou de acumular o cargo de vice de futebol e os diretores Aluisio Maluf, Augusto Carreras e Rodrigo Barros saíram da pasta. Dois dias depois, Guilherme Beltrão passou a encabeçar a função contando com os reforços de Leonardo Lopes e Júlio Neto. Logo na sequência, o executivo de futebol Alexandre Faria foi demitido, e Klauss Câmara acabou contratado para a função. Esse novo formato foi o responsável por boa parte dos reforços.

Salários divididos

A crise fora de campo também resultou em um formato que acabou sendo decisivo na contratação dos principais reforços do time para a temporada. Com dinheiro curto, mesmo após vender as principais estrelas do elenco como o meia Diego Souza, o atacante André e o meia e promessa Everton Felipe, a diretoria precisou encontrar times com interesse em dividir os salários. Esses casos, por sinal, encaixam-se nas principais peças do elenco.
Do Corinthians, vieram o volante Fellipe Bastos e o meia Marlone. Do Palmeiras, chegou o também meia Michel Bastos. Em um cenário parecido, os atacantes Rafael Marques e Hernane Brocador acertaram com o Leão após rescindir com Cruzeiro e Bahia, clubes aos quais pertenciam. Eles, contudo, recebem verbas indenizatórias, que, na prática, representam parte dos vencimentos.
A chegada de tantos jogadores por empréstimo também resulta em outro problema pontual para o Leão. Com o chamado “acordo de cavalheiros” previsto em regulamento, a equipe sofre com desfalques pontuais para os jogos contra os rivais que cedem essas peças. Além dos atletas citados com salários compartilhados, os zagueiros Léo Ortiz e Ernando, o lateral Cláudio Winck e o meia Andrigo também não podem enfrentar o Internacional.

Jogadores que já saíram e vetados

Dos 27 reforços do Leão para a temporada, cinco já estão longe da Ilha do Retiro. O volante Pedro Castro e o lateral esquerdo Capa foram os primeiros a puxar a fila da saída menos de três meses após assinarem contrato. Depois, deixaram o clube o lateral direito Felipe Rodrigues além dos atacantes Hygor e Carlos Henrique.
Neste ano, o Sport também teve duas peças que causaram mal-estar. Em momentos distintos, o volante Elkin Blanco e o atacante Alisson Safira chegaram ao Leão dados como reforços certos, mas acabaram reprovados de última hora nos exames médicos. Enquanto o primeiro precisava de mais tempo do que o esperado para se recuperar de uma cirurgia no tornozelo, o segundo se apresentou com uma lesão grave no joelho.

Cadê eles?

Entre as peças trazidas pelo Leão, três delas não entraram sequer em campo. O caso do goleiro Luan Polli é ainda mais particular. Considerado a quarta opção do setor, o atleta estava no Naxxar Lions, de Malta, e treina com elenco desde o fim de julho, mas sequer foi apresentado oficialmente. Já o lateral esquerdo Jean, que veio do Tubarão-SC, também não entrou em campo mesmo quando o time optou por improvisar no setor, como no caso da derrota por 2 a 0 contra o Botafogo. O antigo técnico Claudinei Oliveira chegou a dizer o que o atleta ainda não estava preparado para jogar uma Série A.
Outro reforço que ainda não entrou em campo foi o atacante Mateus Gonçalves. O jogador, que estava no Tijuana e tem a carreira profissional construída no México, foi anunciado como contratação no dia 8 de agosto, mas só veio a ficar no banco de reservas na última rodada. Ele, no entanto, não foi acionado pelo técnico Eduardo Baptista.
Já o volante Nonoca, por pouco, não se encaixa nesse cenário. Após ser cedido pelo Cruzeiro desde abril, o atleta só veio a ter a primeira chance no Rubro-negro no último domingo, na vitória por 1 a 0 sobre o Paraná. Sem fôlego, ficou em campo apenas na primeira etapa. Outros que não estrearam ainda são os volantes Marcão e Jair, que já foram apresentados e estão à disposição do comandante. Pode-se considerar também o volante Adenilson e o atacante Matheus Peixoto, que estão próximos de serem anunciados pelo Rubro-negro.

Carências que seguem

Mesmo com os 27 reforços para a temporada, o Sport fecha o ano com carências no elenco. Na função de meia de criação, por exemplo, o time encerra a temporada sem um jogador nato para a posição. Passaram pelo setor Marlone, Andrigo e Gabriel, que é o atleta com maior continuidade no time titular. Agora, o técnico Eduardo Baptista já cogita lançar Michel Bastos no setor.
Outra grande lacuna é na lateral esquerda. Sander segue absoluto no setor após a saída de Capa e de os reservas Jean e Evandro não serem vistos com prontos para disputarem uma Primeira Divisão. Por fim, as contratações de Marcão e Adenilson, na reta final, tentam suprir a lacuna deixada por Anselmo, que deixou o Sport ainda no mês de junho.

Com a janela definitivamente fechada, o executivo de futebol do Sport, Klauss Câmara, faz uma avaliação positiva do trabalho realizado diante das condições apresentadas pelo Sport.”A gente tem que avaliar vários elementos na questão de ir ao mercado… Tem carência (elenco), aceitação por parte do treinador, janela de transferências e a questão financeira. Desde que chegamos aqui, todos os grandes elencos do Brasil estavam estruturados. A gente conseguiu ainda usar as cinco vagas que tínhamos de Série A disponíveis (com Rafael Marques, Michel Bastos, Deivid, Morato e Hernane Brocador). Em todo negócio é impossível de ter uma bola de cristal para saber se vai dar certo. O que a gente buscou no mercado, dentro do que tinha disponível para gente no mercado, era trazer características para agregar à equipe. Eu acredito que acabou sendo favorável dentro da nossa condição. Poderíamos ter feito melhor em 2018? Poderíamos, mas, diante das circunstâncias, creio que foi positivo e que vamos alcançar nossos objetivos”, disse.

Reforços do Sport em 2018

27 contratações

  • 1 goleiro
  • 4 laterais
  • 3 zagueiros
  • 8 volantes
  • 4 meias
  • 7 atacantes

Com contrato até dezembro de 2018 – 16 jogadores

Cláudio Winck (lateral)
Ernando (zagueiro)
Léo Ortiz (zagueiro)
Max (zagueiro)
Ferreira (volante)
Nonoca (volante)
Fellipe Bastos (volante)
Marcão (volante)
Adenilson (volante)**
Marlone (meia)
Gabriel (meia)
Andrigo (meia)
Michel Bastos (meia)
Rafael Marques (atacante)
Morato (atacante)
Matheus Peixoto (atacante)**

Contrato até maio de 2019 – 3 jogadores

Luan Polli (goleiro)
Jean (lateral esquerdo)
Mateus Gonçalves (atacante)

Contrato até dezembro de 2019 – 3 jogadores

Deivid (volante)
Jair (volante)
Hernane Brocador (atacante)

Já deixaram o clube – 5 jogadores

Pedro Castro (volante)
Capa (lateral esquerdo)
Felipe Rodrigues (lateral direito)
Hygor (atacante)*
Carlos Henrique (atacante)
* Envolvido na negociação com o Juventude por Jair
** Serão anunciados nesta terça-feira após inscrição na CBF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *