Após empate, Dado lamentou expulsão de Dudu no 1º tempo: “Éramos melhores em campo

Adaury veloso;

Insatisfeito com o empate por 1 a 1 no clássico contra o Santa Cruz, o técnico do Náutico, Dado Cavalcanti apontou a expulsão do meia Dudu, ainda no primeiro tempo, como primordial para que a sua equipe não desempenhasse um bom futebol neste domingo, na Arena de Pernambuco. Para o treinador timbu, quando as duas equipes ficaram com um jogador a menos em campo (o zagueiro Jaime recebeu o cartão vermelho pelo lado coral), os alvirrubros perderam o domínio da partida e passaram a cair no jogo do adversário. O que, no entendimento de Dado, igualou as ações do clássico.
“O resultado não satisfaz porque não era o que tínhamos proposto. Mas na verdade a partida teve dois momentos. O primeiro com 11 jogadores para cada lado. Nesse momento éramos melhores e mais presentes no campo adversário. Até a expulsão. E aí o jogo virou completamente. As duas equipes se igualaram com duas linhas de quatro o que tornou a partida mais lenta, o que não contribui em nada com a gente. Temos um jogo mais veloz e de troca de passes”, analisou o comandante alvirrubro.
Para Dado, com o Náutico não sabendo sair da marcação do Santa com dez jogadores em campo, restou ao time buscar as jogadas pelos lados do campo, que também não renderam bons frutos aos timbus. “Entramos no jogo do Santa Cruz, que povoou o centro. E como a nossa articulação não estava dando mais efeito, sobraram apenas os lados. E não tem problema nisso. O problema foi não finalizar as jogadas, sem definição pelo meio. Com 11 contra 11 erámos melhores. Depois com dez contra dez o jogo ficou igual e chato. Ninguém se arriscou”, completou o treinador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *