Artilheiro do Brasileiro, Diego Souza quebra recordes no Sport e se emociona: “Não tem preço”

Adaury veloso;

Com 14 gols, meia se torna o terceiro artilheiro da Série A por um clube do Nordeste, igualando feitos de Ramon, pelo Santa, em 1973, e Charles, no Bahia, em 1990;    Ídolo e identificado com o Sport, Diego Souza definitivamente escreveu seu nome na história do clube. Ao marcar o segundo gol da vitória por 2 a 0 sobre o Figueirense, neste domingo, na Ilha do Retiro, o meia se tornou pela primeira vez artilheiro do Campeonato Brasileiro, empatado com Fred, do Atlético-MG, e Willian Pottker, da Ponte Preta, com 14 gols. Assim, também pela primeira vez, o Leão tem o goleador máximo da Série A. O terceiro de um clube do Nordeste. Antes, apenas Ramón, do Santa Cruz em 1973, e Charles, do Bahia, em 1990, haviam obtido o feito. Algo que para o camisa 87 não tem preço.

“Depois de um ano tão difícil hoje ainda saio como artilheiro do Brasileiro junto com o Fred, que é um goleador nato e o Pottker, que é uma revelação. Fico lisonjeado e agradeço aos meus companheiros. Sem eles, eu não sou nada. Sem dúvida é algo especial e não tem preço”, destacou Diego, que também passa a ter seu nome na história do Sport de outras formas.

Com os 14 gols, o meia também passa a ser o maior artilheiro do Sport em uma única edição do Campeonato Brasileiro, igualando o número de tentos do ex-atacante Luís Carlos na edição de 1985. Para 2017, o camisa 87 tem mais um recorde para quebrar. Somando sua participações pelo Sport nos Brasileiros de 2014 e 2015, Diego já contabiliza 27 gols pelo Leão na Série A. Seis a menos que Leonardo, o maior goleador do clube na história da competição, com 33 tentos.

“Sou muito feliz aqui. Passei a situação de estar longe (iniciou o ano no Fluminense), mas meu coração ficou. Voltei e acho que ajudei. Esse é o meu papel, junto com meus companheiros. Só tenho a agradecer. E que em 2017 possamos aprender com os erros e vamos juntar mais forças para conseguir algo maior, que é o que o Sport merece”, projetou o camisa 87, que também disputa o prêmio de um dos melhores meias da competição e irá guarda a chuteira da última rodada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *