Chamado de burro” Claudinei critica gramado da Ilha;

ADAURY VELOSO ; Chamado de “burro” pela torcida, Claudinei explica substituições e cirtica o gramado;  O apito final que sacramentou a derrota do Sport por 2 a 1 para o Fluminense, neste domingo, provocou uma reação inédita da torcida contra o técnico Claudinei Oliveira. Na saída do campo, o treinador foi questionado e saiu sob gritos de “burro”  quando se aproximou da entrada dos vestiários da Ilha do Retiro. O comandante, então, reagiu levando a mão ao ouvido direito. Já na sala de entrevistas, ele tentou explicar os motivos do tropeço, avaliando as mudanças que realizou, a queda de rendimento do segundo tempo e até criticou a condição do gramado do estádio.

Substituições

A postura da torcida do Sport começou a ser mais crítica em relação às escolhas de Claudinei Oliveira quando o treinador decidiu tirar Fellipe Bastos de campo e acionar Marlone na partida. Além dessa modificação, o treinador também trocou Rogério por Carlos Henrique e Rafael Marques por Andrigo.

 “Com relação às substituições, foi sempre tentando colocar o time para frente. Colocamos o Carlos para ficar na área. O Marlone entraria na vaga de um dos volantes. Então, sairia Deivid ou Fellipe Bastos. Como o Fellipe já tinha cartão e havia cansado muito na última partida, acabou saindo para recuar Gabriel, que já fez um grande jogo nessa função. Depois, colocamos o Andrigo no lugar do Rafael”, avaliou.

Gramado;

Claudinei Oliveira, dentro da sua análise, também fez questão de criticar o gramado da Ilha do Retiro, que teve até uma pequena reforma anunciada pela diretoria. Porém, mesmo com mais de um mês sem jogos da equipe no local, o terreno de jogo voltou pior do que na partida contra o Grêmio, na 12ª rodada.  “Agora tem que ver a condição do gramado. O Sport hoje tem um time leve, que troca passes. Não gosto de expor nada do clube, mas o gramado está pior do que foi contra o Grêmio. Se forem entrar, vão ver isso. Não estou culpando o resultado por causa do campo, mas, se ele estivesse em melhor condição, a bola não teria quicado e Ronaldo Alves teria evitado o lance do gol. O jogo seria empate. Não estou transferindo responsabilidade, mas precisamos ter cuidado com isso porque hoje temos uma equipe técnica.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *