Sport e Santa Cruz se enfrentam em mata-mata ;

ADAURY VELOSO ; Sport e Santa disputam vaga nas semfinais do Estadual em jogo marcado por precauções para conter violência ; A Praça da Bandeira acordou exalando cheiro de decisão. Infelizmente, o clima de ansiedade para o último Clássico das Multidões desta temporada também vem acompanhado de desconfiança e receio dos torcedores pelas cenas de violência vistas no último duelo. Mas fato é que Sport e Santa Cruz decidem, às 21h45 desta quarta-feira (14), novamente na Ilha do Retiro, quem irá carimbar o passaporte para as semifinais do Campeonato Pernambucano 2018.

Assim como manda o regulamento, a vaga será decidida em jogo único. Como fez melhor campanha na Primeira Fase, terminando em terceiro lugar contra a sexta colocação dos tricolores, o Leão ganhou a “vantagem” de decidir em casa, mas esse é o único benefício. Caso o duelo termine empatado, a fatura será definida nas cobranças de pênaltis. E se há um ingrediente em comum na receita das duas equipes para este duelo decisivo é o mistério.

Na Ilha do Retiro, o treinador Nelsinho Baptista fechou os dois treinamentos que realizou durante esta semana. Ontem, antes da última movimentação, no CT José Médicis, em Paratibe, o comandante afirmou não ter nenhuma dúvida sobre a escalação titular. “Não tenho dúvida nenhuma. O que foi feito nos treinamentos foi feito com convicção. Só não vou adiantar o time para vocês (Imprensa), mas não tenho dúvida”, afirmou.

Em relação ao último jogo, Anselmo deve reassumir a vaga para a saída de Pedro Castro. Na ponta direita ofensiva, Thomás, Índio e Rogério, recuperado de lesão, brigam por uma vaga. Caso seja eliminado do Estadual, o Leão ficará cerca de 40 dias sem atuar até a estreia no Brasileirão, sendo esse outro grande receio dos dirigentes.  Assim como o rival, o técnico Júnior Rocha optou pela privacidade por se tratar de um clássico e comandou dois treinos secretos, sendo o último deles realizado ontem, no estádio do Arruda. O mistério sobre a escalação já era esperado, mesmo o sigilo não sendo uma prática do comandante.

Uma das dores de cabeça do treinador é o meia Hericles, que é dúvida e está entregue ao departamento médico após sentir um problema no púbis, lesão que o deixou de fora por três semanas numa ocasião anterior. Outra incerteza é o lateral-esquerdo Henrique Ávila, ainda fazendo trabalhos de fisioterapia para se recuperar da contusão na panturrilha esquerda.

Apesar da maior invencibilidade conquistada até aqui na temporada – dez jogos sem perder (seis empates e quatro vitórias) -, os tricolores apontam novamente os rubro-negros como favoritos, algo que já havia acontecido no clássico passado, que terminou empatado em 1×1, na Ilha do Retiro, pela 11ª rodada e última da primeira fase.

“Hoje o Sport é o favorito. Só tenho isso a dizer. O nosso grupo está pronto. Estamos chegando nas quartas de final não no nível ideal, mas no máximo que conseguimos extrair dos atletas. A série invicta mostra que evoluímos”, comentou Rocha.

Além de citar a rivalidade entre os clubes, o comandante coral falou sobre Nelsinho Baptista e ressaltou a qualidade do adversário. “É um privilégio enfrentar o treinador. Respeito muito a sua história. É uma referência, mas quero ganhar. Ele monta equipes organizadas. O Sport tem Rogério, Raul Prata, Marlone, Sander… É um time que tem boas triangulações e temos que neutralizar os pontos fortes deles”, comentou.

Por fim, o atacante Fabinho Alves também considerou uma ligeira vantagem do Leão, mas indicou os caminhos para levar a melhor. “Sabemos que o Sport é uma equipe de Série A e tem muita qualidade. Eles são favoritos, mas vamos correndo por fora para surpreender. Sabemos que é difícil jogar na Ilha. Mas se a gente se comportar bem, a torcida (adversária) vai contra eles. Temos que saber jogar os primeiros minutos. Com uma marcação encaixada, podemos deixá-los nervosos porque a torcida deles cobra bastante. Precisamos manter o time certinho, fechadinho e na hora certa é matar o jogo”, encerrou.

Ficha técnica:

Sport
Magrão; Raul Prata, Ronaldo Alves, Léo Ortiz e Sander; Anselmo, Neto Moura, Marlone, Gabriel e Thomás; Leandro Pereira. Técnico: Nelsinho Baptista.

Santa Cruz
Tiago Machowski; Vítor, Augusto Silva, Genílson e Paulo Henrique (Henrique Ávila); Jorginho, Luiz Otávio, Daniel Sobralense e Hericles (Arthur Rezende); Robinho e Fabinho Alves. Técnico: Júnior Rocha.

Local: Ilha do Retiro (Recife).
Horário: 21h45.
Árbitro: Nielson Nogueira Dias.
Assistentes: Clóvis Amaral e Ricardo Chianca.   Transmissão: TV Globo e Premiere.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *