Cobiçado, Pipico revela por que decidiu ficar no Santa Cruz ;

ADAURY VELOSO ;

SANTA CRUZ

Cobiçado, Pipico revela por que decidiu ficar no Santa Cruz e mira 2019 com ainda mais gols

Artilheiro do time na temporada, atacante de 33 anos afirmou que, após eliminação, foi procurado por clubes da Série B, como Paysandu e CSA ;

Quando Pipico foi contrato pelo Santa Cruz em 13 de junho deste ano, chegou como mais uma dentre tantas apostas do clube para temporada. Nenhum dos mais de 20 reforços ao longo da temporada, porém, foi tão bem e respondeu tão rapidamente em campo como o atacante. Foram seis gols nos seis primeiros jogos. Aos 33 anos, acabou como o artilheiro do clube na Série C. Destaque tricolor na competição, foi o primeiro atleta pós-eliminação no Brasileiro a ter o contrato renovado.

Renovação que veio apesar do intenso assédio de outros clubes. Valorizado, Pipico foi procurado por clubes da Série B, casos do Paysandu, CSA e São Bento, por exemplo. Não poderia mais jogar a competição porque já defendera dois clubes no Brasileiro deste ano – máximo permitido pela CBF. Além do Santa Cruz, jogou a Série D pelo Macaé. Pelos dois clubes, fez no total 16 gols em 30 atuações – uma média superior a um gol a cada dois jogos.
Com contrato para defender o Tricolor até o fim da Série C de 2019, Pipico concedeu entrevista à reportagem do Superesportes. Animado, avaliou a temporada, comemorou o empenho da diretoria em manter uma base do time e fez planos projetando mais gols e chegar aos “objetivos” pelo Santa Cruz.

O que pesou para permanência no Santa Cruz?

Eu tinha propostas para o ano que vem e até para este ano, mas um dos motivos de eu permanecer no Santa Cruz é que desde quando eu cheguei, fui muito bem recebido pelo clube e muito bem recebido pela torcida. Fico feliz por ter mostrado meu futebol e poder ter renovado com o clube novamente. Agora, com certeza, vou ter mais tempo ainda para trabalhar e me aperfeiçoar, para continuar fazendo gols e ano que vem conquistar muitos objetivos pelo clube.

Como você avalia a temporada 2018?

Estou muito feliz por este momento que estou passando na minha vida. Você jogar 30 jogos e fazer 16 gols é uma média muito boa. Para um jogador de 33 anos, muitos não esperavam que acontecesse. Mas eu conheço muito bem meu potencial e sei o que eu posso dar, posso oferecer e fazer para ajudar o clube. Espero que ano que vem seja melhor ainda, se este ano aqui fiz seis gols, que no próximo possa fazer muito mais gols e ajudar meus companheiros e o clube a conquistar nossos objetivos.

Como você enxerga a manutenção de uma base para 2019?

Você manter uma base para um início de campeonato é muito importante, quando começa do zero tem que fazer tudo. Tem que armar várias coisas e fazer várias coisas, dar entrosamento ao time. Quando pega praticamente pela metade, com vários atletas que já jogaram juntos, isso facilita muito para o treinador dar sequência ao trabalho. Fico feliz pelos meus companheiros terem renovado e agora é esperar e ver o restante das contratações que o clube vai fazer para que eles possam vir nos ajudar e para somar, que a gente possa fazer um 2019 totalmente diferente do que foi 2018.

O que você acha que o Santa Cruz precisa evoluir em 2019?

Eu deixo essa pergunta para você fazer para o clube. É a diretoria que toma medidas, que contrata, que faz andar. Eu sou apenas um empregado, mas tenho certeza que o clube vai procurar fazer as melhores contratações dentro daquilo que é possível para que possamos no próximo ano fazer diferente do que foi 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *