Com Dado na berlinda, Náutico estreia na Copa do Brasil

Adaury veloso;

Paciência. Uma palavra desconhecida pelo torcedor do Náutico nos últimos anos. Algo justificável. Doze anos sem títulos, 5º lugar – uma posição abaixo do acesso – na Série B por duas temporadas seguidas e um consequente afastamento da torcida. Junte a isso um início de ano em que o time só somou cinco pontos de 18 possíveis e sofreu três derrotas consecutivas. Um barril de pólvora que pode ser explodido hoje. Basta que o Náutico perca para o Guarani-CE, pela Copa do Brasil.

Uma derrota deixaria a situação do técnico Dado Cavalcanti insustentável no clube. Apesar de ainda ser início de temporada, a direção alvirrubra não tem mostrado muita paciência com insucessos. Foi assim com Gilmar Dal Pozzo e Alexandre Gallo. Ambos foram demitidos após sequências negativas. Dado deve seguir o mesmo caminho caso perca novamente. Uma contradição. O técnico exaltou, antes da temporada, a necessidade de seguir um planejamento.

No dia 2 de dezembro, Dado foi oficializado como técnico do Náutico e iniciou, de forma imediata, o trabalho no clube. Ajudou a montar o elenco, definiu como queria ver a equipe jogando, e na primeira segunda-feira do ano teve a chance de contar com a maioria do elenco. Agora, após 75 dias de trabalho, o destino do treinador pode ser definido na sua sétima partida. Pouco tempo para organizar um time que foi praticamente remontado após 13 contratações e a adição de vários pratas da casa, mas muito para a maioria da torcida.

Para evitar a derrota, único resultado que elimina o Timbu da competição, e uma possível demissão, Dado teve que se virar com apenas um dia de treino. Após descansar o elenco na segunda-feira e se preocupar na resolução de outros problemas, como a situação do meia Maylson após discussão com o auxiliar Wilton Bezerra, o treinador realizou o último treino no CT do Uniclinic. Sem as presenças de Maylson e Dudu. Sinal de que o 4-1-4-1 poderá ser adotado mais uma vez.

Adversário
Assim como foi contra o Campinense, o Náutico terá outro time veloz pela frente. O Juazeiro, ou “Guaraju”, como os cearenses chamam a equipe de Juazeiro, tem apostado na rapidez dos seus atacantes e a fórmula tem dado certo. A equipe tem o melhor ataque do Campeonato Cearense e ocupa a vice-liderança da competição. Olho no atacante Leílson. O atleta já marcou oito gols na temporada em apenas seis jogos.

Ficha do Jogo

Guarani
Fábio; Talisson, Pedro Lucas, Regineldo e Zé Aquiraz; Da Silva, Adenilson, Dim e Leilson; Rondallys e Ítalo. Técnico: Washington Luiz.

Náutico
Tiago Cardoso; Joazi, Tiago Alves, Ewerton Páscoa e Giovanni; João Ananias, Rodrigo Souza e Marco Antônio; Jefferson Nem, Erick e Alison. Técnico: Dado Cavalcanti.

Data: 15/2/17. Estádio: Romeirão, em Juazeiro. Horário: 20h30. Árbitro: Antônio Dib Moraes de Sousa (PI). Assistentes: Mauro Cezar Evangelista de Sousa (PI) e Flávio Gomes Barroca (RN)    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *