COPA DO NORDESTE; Sport e Bahia empatam e decisão fica para Salvador

ADAURY VELOSO ;

O Leão saiu perdendo, mas Juninho fez o gol que deixou tudo em aberto para a partida da volta da decisão da Copa do Nordeste ;   Noite de decisão merece clima de festa. É assim que estavam todos os bairros ao redor da Ilha do Retiro nesta quarta-feira (17) para a final da Copa do Nordeste. Frente a frente dois times de grande porte do futebol nordestino e que têm tradição em levantar taças. O Sport vinha mais fragilizado pelas derrotas seguidas, enquanto o Bahia surgia como um forte adversário, estreando na Série A com goleada. Eram muitos temperos para um duelo do tamanho do torneio, por isso, nada mais justo do que um empate em 1×1 para deixar a decisão em aberto.

Mais defensivo, o time baiano esperava por um deslize dos anfitriões para roubar uma bola na saída de jogo. Mesmo assim, teve a primeira descida em cobrança de falta que Juninho tentou surpreender cruzando baixo, mas a zaga estava atenta para afastar. Passado o susto no primeiro minuto, o Leão criou uma chance real de gol aos 12 minutos em cruzamento na área que Matheus Ferraz subiu mais alto e acertou o travessão de Jean. Aos 23 o Leão voltou em boa jogada individual de Diego Souza que roubou a bola no ataque e cruzou para Rogério bater de voleio, mas Jean apareceu bem para defender.

Três minutos depois, o atacante teve outra oportunidade em bola que André desviou de cabeça. Rogério dominou entrando na área e bateu colocado, passando ao lado da barra adversária. Tomando sustos seguidos, o tricolor tentou acalmar a situação trabalhando a posse no ataque, porém tinha dificuldades em chegar em condições de finalizar, por isso, apostava em chutes de fora da área. A partida seguiu disputa e em um contra-ataque o Esquadrão voltou a assustar os rubro-negros. A bola foi lançada para Allione que travou com Magrão e caiu na área. A Ilha ficou em silêncio, muita apreensão, mas o juiz não entendeu como pênalti para alívio da torcida leonina.

Perto do final do primeiro tempo, o susto foi maior ainda em falta de Juninho que Zé Rafael mandou o rebote no fundo das redes. O juiz viu impedimento de Renê Júnior, que deixou a bola passar, e anulou o gol dos visitantes que já comemoravam o tento. O intervalo de jogo veio com a insatisfação dos visitantes pelo gol mal anulado.

Vaias para a alteração e gol com dedo do técnico

Com a volta dos vestiários, vendo o Bahia tentando crescer no jogo, o técnico Ney Franco resolveu apostar em Juninho, mas, para isso, tirou Everton Felipe de campo deixando muitos torcedores contrariados ainda aos 10 minutos. Para azar do comandante, bastaram sessenta segundos para o gol adversário surgir após a mudança. Matheus Reis trouxe pela esquerda e cruzou rasteiro para Édigar Junio que fez bem o pivô e deixou Juninho na boa para fuzilar Magrão; 1×0. Era tudo que o Sport não queria, um resultado para correr atrás ainda na primeira partida da decisão. Tanto é que rapidamente o time da Ilha passou a pressionar em jogadas de velocidade de Rogério.

Aos 21, por pouco a situação não piora para o Leão em outra bola cruzada na área que Edigar apareceu por trás da zaga para cabecear, livre de marcação, mas Magrão operou um milagre e evitou o segundo gol. Nos minutos seguintes, a equipe rubro-negra buscava nas jogadas aéreas uma chance de empatar a partida. O problema é que o goleiro Jean, quando a zaga não afastava, aparecia bem para segurar o ímpeto dos donos da casa. A angustia durou até os 35 minutos, quando o escolhido pelo técnico apareceu em escanteio para deixar tudo igual e reacender o estádio. O marcador apontava um 1×1 e tudo aberto novamente na decisão da Copa do Nordeste.

O Sport, empurrado por uma Ilha que balançava de emoção, buscava o gol da vitória a todo instante e quase marcou em cruzamento de Rogério que pegou efeito em direção à barra de Jean que apareceu bem. Para mostrar que não estava entregue, esperando o apito final, o Bahia voltou a assustar em contra-ataque aos 48 que Matheus Reis mandou para Gustavo cabecear, mas antes dele chegou Raul Prata, evitando o desastre para os pernambucanos. Fim de jogo, 1×1 e decisão marcada para a Fonte Nova na próxima quarta-feira (24), em Salvador. Vantagem para os tricolores que podem ser campeões com um empate sem gols.

FICHA DE JOGO 

Copa do Nordeste – Final – Jogo de ida

Local: Ilha do Retiro

Sport: Magrão; Samuel Xavier, Durval, Matheus Ferraz e Raul Prata; Fabrício, Ronaldo e Diego Souza; Everton Felipe (Juninho), Rogério e André. Técnico: Ney Franco.

Bahia: Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Matheus Reis; Juninho, Renê Júnior, Matheus Sales (Feijão), Allione (Gustavo) e Zé Rafael (Maikon Leite); Édigar Júnio. Técnico: Guto Ferreira.

Arbitragem: Antonio Dib Moraes de Souza

Assistentes: Flavio Gomes Barroca / Pedro Jorge Santos de Araújo

Gols: Juninho (BAH) / Juninho (SPT)

Cartões amarelos: Durval e Diego Souza (SPT) / Renê Júnior (BAH)

Público: 26.685 pessoas

Renda: R$ 557.825,00

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *