Dado não confirma time e cita “tensão e concentração” como fatores que definirão o clássico

Adaury veloso;  Mais um para a estatística. Com algumas dúvidas no meio-campo e no ataque, o técnico Dado Cavalcanti entrou para a lista de treinadores que preferem adotar o mistério e não divulgar a escalação da equipe titular antes de um clássico. No caso, o treinador preferiu “se prevenir” e não informar os escolhidos para o jogo contra o Santa Cruz, domingo (29), na Arena de Pernambuco, pelo Hexagonal do Título do Campeonato Pernambucano 2017.

“Ainda farei um treinamento, mas tenho um esboço na minha cabeça. Só divulgarei a escalação no domingo. Quero aguardar mais um dia até por questão de prevenção, por ser um jogo contra um rival local. Qualquer informação acaba sendo uma arma para eles”, afirmou Dado.

No treino desta sexta (27), o treinador comandou um trabalho tático. Não deu pistas de quem começa jogando e ainda colocou algumas dúvidas na cabeça dos torcedores e dos jornalistas. Na movimentação, ele montou a equipe testando João Ananias como primeiro volante, deixando Cal e Dudu mais à frente. No ataque, acionou Alison como centroavante e deixou Juninho e Jefferson Nem nas pontas. Em seguida, fez algumas alterações, recolocando, por exemplo, Rodrigo Souza no meio.

O treinador também salientou a importância do lado psicológico no Clássico das Emoções, muito por conta do equilíbrio físico em que os times se encontram neste início de temporada.

“O trabalho que fizemos desde a pré-temporada já falava da dificuldade que o jogo impõe e sobre a resolução de problemas. Isso está ligado ao cognitivo. Exigimos raciocínio rápido. Quanto mais repetição, mais aprimoramento. Estamos praticando essa força mental desde o processo de treino. Mas jogos como esse têm outros dois ingredientes mais sensíveis: a tensão e a concentração. Os níveis desses pontos precisam estar mais elevados. O desnível em qualquer um desses fatores pode ocasionar uma derrota. Em um jogo assim, com um nivelamento técnico e de camisa, esses fatores são primordiais”, apontou.

O Náutico deve entrar em campo com Tiago Cardoso; Joazi, Tiago Alves, Ewerton Páscoa e Manoel; João Ananias, Rodrigo Souza e Maylson (Cal); Dudu, Alison (Anselmo) e Jefferson Nem (Giva).

Confira outros trechos da entrevista

Anselmo

A contratação do Anselmo, pelo ano que fez, foi excelente. Foi efetivo no Fortaleza e isso o credenciou a vestir a camisa do Náutico. É um finalizador nato, sabe colocar a bola para dentro. Acha bem os espaços.

Ausência de Marco Antônio

Lamento pela questão técnica. Mas todos os outros jogadores estão preparados para atuar. É uma perda técnica, individual e na bola parada, mas coletivamente quem entrar vai dar contra. Nunca foco no problema. Procuro focar sempre nas soluções.

Avaliação do Santa

Assim como o Náutico, o Santa é uma equipe em formação e mudou muito. Talvez exista um nivelamento por conta disso. Não tem algo muito pontual em cima de conceito. Óbvio que sabemos da qualidade de alguns atletas. Eles têm um treinador inteligente, que trabalha muito na questão do posicionamento. Sempre há um atrativo a mais. Um jogo desses muitas vezes é decidido na hora, no 11 contra 11, na individualidade e no lado criativo dos atletas.

Repetição do time x importância da maturidade

A repetição do time virá com a sequência de jogos. A falta dela é pela oportunidade de escalar outros jogadores. Esses que não atuaram (contra o Uniclinic) também poderiam ir bem. O treinamento também responde. Por isso não repito a equipe de imediato e estou repensando a escalação com calma. Agora é um jogo completamente diferente. A experiência e a maturidade fazem parte do jogo. A forma de intimidar, de se impor ou se retrair…tudo isso será levado em consideração.

Relação com o Santa

Tenho vários amigos lá dentro, que trabalharam comigo na primeira oportunidade. Eles contribuíram para minha evolução como profissional. Tenho gratidão e isso não se prescreve. Mas essa é minha segunda passagem pelo Náutico e também tenho gratidão aqui. Em todos os clubes que frequentei, vesti a camisa de corpo e alma. Agora vou honrar o vermelho e branco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *