Dal Pozzo é apresentado no Náutico;

ADAURY VELOSO = Treinador ressaltou que prioridade no momento é recuperar o bom futebol do clube já no jogo desta quarta (15), contra o Campinense, pela pré-Copa do Nordeste;  Antes das mudanças táticas, da evolução técnica ou do crescimento do time com a chegada de novos reforços, o Náutico precisa “recuperar a autoestima”. Esse é o recado do técnico Gilmar Dal Pozzo, apresentado nesta terça (14), no CT Wilson Campos. Em sua segunda passagem pelo Timbu, o treinador se vê mais experiente e motivado para conseguir o que ficou faltando em 2016: um acesso de divisão. Antes de busca uma vaga na Série B, porém, ele terá o desafio de classificar o Timbu na Copa do Nordeste 2020. Nesta quarta (15), nos Aflitos, às 21h30, os pernambucanos vão encarar o Campinense, pelo duelo da volta da seletiva do torneio. Os paraibanos venceram no Amigão por 2×1 e jogam pelo empate. Os alvirrubros precisam ganhar por dois gols de diferença ou alcançar um triunfo simples para levar o confronto para as penalidades. Quem passar garante um lugar na fase de grupos da próxima edição da competição. Ou seja, Dal Pozzo mal chegou e já terá sua primeira decisão pela frente. Confira trechos da entrevista coletiva do treinador.

Retorno

É um prazer voltar ao clube que passei a admirar. Deixei um legado de amizade, comprometimento e identificação com o torcedor e a cidade. Eu tinha alguns compromissos na semana e queria iniciar o trabalho apenas no sábado, tendo mais tempo para me adaptar. Mas a necessidade era que eu viesse logo. Cheguei e já ficarei na concentração para nos prepararmos para o jogo. A primeira virtude (ao aceitar o desafio) é a coragem. Temos que recuperar a autoestima dos atletas. Vamos buscar informações do Campinense com nossos analistas para traçarmos uma estratégia. A preocupação é passar confiança do bom futebol que eles estavam apresentando antes.

Primeira passagem

Tínhamos um objetivo em 2015 e ficamos a dois pontos do acesso (à Série A). Depois houve uma mudança na diretoria no ano seguinte. Participei da montagem do grupo de 2016 que quase subiu também (treinador foi demitido ainda no primeiro semestre). Agora estou motivado, com faca nos dentes, mas de forma equilibrada. Precisamos de estratégia. A bola não pode queimar no pé. Espero que a gente tenha lucidez para fazer um grande jogo (contra o Campinense).

Exemplos de planejamento

Na Europa, nós temos dois técnicos que estão na final da Liga dos Campeões (Jurgen Klopp, do Liverpool, e Mauricio Pochettino, do Tottenham). Eles não ganharam títulos ainda, mas tiveram uma continuidade no trabalho. Isso é importante.

Base e reforços

Tive uma experiência parecida com a que terei aqui durante o período que estive na Chapecoense, em 2012 (na Série C). Lá conseguimos o acesso, trabalhando com a base. Mas precisamos gastar dinheiro em cima das necessidades. Vamos valorizar a base, mas buscando nomes experientes também.

Time

Temos alguns jogadores no departamento médico e precisamos de uma avaliação mais profunda. Precisamos de atletas inteiros para a gente não ficar refém de substituições por conta de lesões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *