Daniel Paulista volta a elogiar atuação dos jogadores das categorias de base do Sport

Adaury veloso;

A vitória por 1 a 0 sobre o Belo Jardim foi mais uma oportunidade que o técnico do Sport Daniel Paulista deu para que muitos garotos formados nas divisões de base do clube pudessem atuar pelo time profissional. Ao todo, foram seis os que estiveram em campo, como o lateral esquerdo Caio (que fez a sua estreia), os volantes Thallyson e Neto Moura, o meia Fábio, além dos atacantes Juninho e Wallace, que entraram no decorrer da partida. Para o treinador leonino, todos passaram no teste.

“O Caio fez o ‘feijão com arroz’. Fazer uma estreia no profissional não é fácil. Ainda mais para um garoto de 17 anos. Os outros que foram aproveitados também foram bem. O Thallyson para mim fez uma belíssima partida e foi o destaque do jogo. O Fábio teve um papel importante (fez o lançamento para o gol de Paulo Henrique). O Juninho entrou e foi bem, assim como o Wallace. Dentro da nossa programação vamos dando oportunidade a esses jovens e eles vão aos poucos ganhando condições para no futuro buscarem a titularidade efetiva dentro do clube”, destacou o técnico rubro-negro.
“Todos os jogadores do nosso plantel podem e devem brigar para serem titulares. Hoje, momentaneamente, temos uma equipe principal e outra com atletas que estão buscando seu espaço. E precisam mostrar isso nos jogos e nos treinamentos. E quem é titular sabe que precisa corresponder porque sabem que quem no banco tem jogadores prontos para entrar. Essa competitividade entre eles precisa existir”, completou.

Rodrigo

O treinador também fez uma análise da estreia do volante Rodrigo, contratado junto por empréstimo de um ano junto ao Tombense e que no ano passado esteve no Palmeiras, porém só atuando por 19 minutos durante toda a temporada, na última rodada do Campeonato Brasileiro, contra o Vitória. Para Daniel Paulista, é mais um jogador que precisa de tempo para se encaixar na sua filosofia de trabalho.
“É uma atleta de potencial que no ano passado, pela quantidade de bons jogadores que havia no Palmeiras, não teve espaço. Mas quando atuou pelo Goiás, em 2015, foi muito bem. Espero que aqui ele renda o mesmo futebol. Mas será preciso paciência. Ele não joga há muito tempo e precisarpa de uma fase de adaptação. Mas aos poucos será mais um atleta útil ao nosso elenco”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *