“desconhecidos” querem vaga no Sport;

ADAURY VELOSO ; Com medalhões apagados, “desconhecidos” querem vaga no Sport;

Ao mesmo tempo em que nomes como Fellipe e Michel Bastos perdem espaço, jogadores de pouca bagagem como volante Adenilson e atacante Matheus Peixoto visam chances ;

Ao longo da temporada, o Sport apostou em alguns nomes conhecidos no futebol brasileiro. Só que todos eles não conseguiram ganhar sequência na equipe. Os atacantes Rafael Marques (ex-Cruzeiro) e Hernane (ex-Grêmio) são exemplos. Enquanto o primeiro é reserva, o segundo ainda não conseguiu marcar um gol pelo time. O episódio que envolveu o volante Fellipe Bastos e o meia Michel Bastos é diferente, mas mostra bem que, no momento, os dois estão desprestigiados. Neste mesmo momento, surgem apostas que não têm tanto peso.

É o caso do volante Adenilson e do atacante Matheus Peixoto. Os dois estavam no Bragantino, disputando a Série C. Conseguiram o acesso à Série B, curiosamente, eliminando o Náutico, rival do Sport.

– A gente está vindo para ajudar, não importa que não somos conhecidos. Até falei com Adenilson que a gente tem de jogar para ajudar. A gente não tem de saber quem está resolvendo ou não. A gente tem de ajudar o time a sair dessa situação. O elenco é fantástico, de jogadores de qualidade e a gente chega com responsabilidade. Mas vamos trabalhar no dia a dia para corresponder da melhor maneira possível – disse Matheus Peixoto, de 22 anos.

Adenilson, que tem 24 anos, também reconhece que não tem um currículo de peso no futebol. Antes do Sport, ele só defendeu três times: o Brasil de Farroupilha-RS, o Juventude e o Bragantino-SP.

Eu quero jogar. A gente não é conhecido, mas queremos nos tornar conhecidos. Se a gente elevar a moral do clube, vamos ficar conhecidos também – disse Adenílson.

Além de ser um nome pouco conhecido da torcida rubro-negra, Adenilson enfrenta um concorrência forte. Ao todo, são oito volantes no elenco do Sport. Além dele tem Nonoca, Neto Moura, Ferreira, Deivid, Fellipe Bastos, Jair e Marcão Silva.

– É normal. Isso faz parte em time grande e no Sport não é diferente. Eu sou um jogador de contenção e de força na marcação, mas você não pode só marcar hoje no futebol. Tem de ser completo e eu vou buscar fazer isso nos meus treinamentos para ajudar o Sport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *