dinheiro, terrorismo críticas Nelsinho põe fim no Sport ;

ADAURY VELOSO ;

SPORT

Falta de dinheiro, terrorismo e críticas pesadas à diretoria: Nelsinho põe fim à história no Sport

Treinador revela problemas internos e pede demissão do clube ;

As palavras de Nelsinho Batista, na coletiva convocada de última hora pelo próprio treinador, traziam o que já se esperava. O comandante rubro-negro está fora do Sport. Pontualmente às 15h, ele abriu a porta da sala de imprensa com um sorriso. Mas, logo após a primeira pergunta, o semblante sério tomou conta do treinador com um depoimento carregado de críticas para a diretoria de futebol. Entre eles, Nelsinho diz que se pratica terrorismo dentro do CT do clube contra profissionais e revelou que não contou com o atacante Carlos Henrique para o jogo contra o Botafogo por falta de dinheiro para pagar o empréstimo do atleta junto ao Londrina.
Sem citar nomes, Nelsinho Batista citou um áudio vazado de um membro da cúpula rubro-negra que avaliava sua condição dentro do clube. “Eu estou fazendo essa coletiva e estou usando da mesma forma que os diretores usaram com áudio que vazou ontem. Eu ouvi. Para consumar minha demissão, só faltou a derrota do Sport. Vendo isso, foi por este motivo que convoquei esta coletiva, porque eu os trato do jeito que eles me tratam. É uma covardia que foi feita. Eles sabem o trabalho dia a dia. Foi uma declaração que, em parte, tenho aceitar. Sou treinador. Tenho que viver com a cobrança. Agora, existe uma grande mentira no final”, disse o treinador, para completar.
“Quando disse que me deu totais condições de trabalho, nem no CT ele apareceu. Não me deu Carlos Henrique porque não tinha o dinheiro do pagamento do empréstimo para o Londrina. Fui para o jogo ontem sem ter um atacante. Tive que improvisar”, denunciou.
Em seguida, Nelsinho Batista fez uma conexão com o fim da passagem que teve nove anos atrás quando saiu do clube dar declarações. “Vim aqui para dizer isso e para não dizer mais coisas. É um filme que vi nove anos atrás. Estou vendo hoje novamente. É terrorismo dentro do CT. Um dia querem tirar fisioterapeuta. Um dia querem tirar departamento médico, analista. Só trazem problema para dentro do CT. Nós só estamos buscando as soluções sempre”, declarou.
Nelsinho ainda disse que não teme pelas declarações que fez com relação ao futuro de sua carreira. Segundo ele, “as denúncias” são voltadas para o bem do clube. “Estou fazendo isso pelos torcedores. Em 2009, sai calado e o Sport caiu.”
Campeão da Copa do Brasil de 2008, Nelsinho Batista teve uma passagem recheada de insucessos neste ano. Sem disputar a Copa do Nordeste, o treinador se limitou a um terceiro lugar no Estadual, sendo eliminado pelo Central na semifinal. Na Copa do Brasil, a equipe caiu na disputa dos pênaltis para o modesto Ferroviário-CE. Na ocasião, o Rubro-negro chegou a vencer por 3 a 0, mas cedeu o empate e acabou eliminado nos pênaltis em plena Ilha do Retiro.
Para a Série A, Nelsinho Batista teve quase duas semanas para ajustar o time. Contou com sete reforços (Carlos Henrique ainda não foi regularizado), mas, com a condição financeira do Sport debilitada, não teve peças de peso. Em campo, o treinador também não conseguiu dar um padrão tático. Nessa passagem, o ídolo rubro-negro teve 17 jogos, com sete vitórias, sete empates e três derrotas (confira os números gerais abaixo).

Primeira passagem de Nelsinho no Sport (2008 a 2009)

105 jogos
60 vitórias
22 empates
23 derrotas
64,1% de aproveitamento
3 títulos: 2 Estaduais (2008/2009) e 1 Copa do Brasil (2008)

Segunda passagem de Nelsinho no Sport (2018)

17 jogos
7 vitórias
7 empates
3 derrotas
54,9% de aproveitamento

Números totais de Nelsinho no Sport

122 jogos
67 vitórias
29 empates
26 derrotas
62,84% de aproveitamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *