Direção do Náutico busca novo nome para o lugar de Dado Cavalcanti

Adaury veloso;

Logo após a decisão de que Dado Cavalcanti não será mais o técnico do Náutico, foi a vez da direção alvirrubra começar a trabalhar em busca de um novo nome para o comando técnico do clube. Pelas palavras do diretor de futebol Eduardo Henriques não é esperado que o Timbu vá atrás de nomes consagrados. A expectativa é que o perfil seja o mesmo do ex-treinador alvirrubro.
“A decisão foi agora, mas iremos trabalhar desde já. O perfil é o mesmo. Jovem, que pense um futebol moderno. Vamos trabalhar e temos que ser rápidos”, prometeu.
Eduardo ressaltou que existe a pressa, mas que não pode existir algum tipo de agonia para definir quem será o novo técnico. O motivo é simples. Não há como montar um novo elenco. O novo comandante terá que conhecer estes jogadores e tentar fazer algo como o Santa Cruz quando contratou Milton Mendes em 2016. Ao menos foi esse o exemplo que o dirigente utilizou.
“A gente também não pode se precipitar e ir atrás de qualquer nome. Temos que trabalhar com calma e rapidez. Vamos atrás de um nome que conheça os jogadores que temos. Não podemos estar trocando todas as peças. As peças que venham têm que estar dentro da realidade do clube. Vou dar o exemplo do Santa Cruz que teve mudança de treinador e não precisou de nenhuma adição”, lembrou.
Questionado se há alguma decepção com a montagem do atual elenco, Eduardo Henriques afirmou que não. Apenas lamentou a falta de resultados positivos. “O elenco não está abaixo. Os resultados sim. O elenco foi montado no critério de mesclar experiência com juventude. Obviamente não encaixou. Os resultados não foram os esperados. Trabalhamos bastante, mas infelizmente futebol às vezes é assim. Faz tudo certo e dá tudo errado. Faz tudo errado e dá tudo certo”.
Caso Maylson
Quem poderia ganhar vez no elenco novamente é o meia Maylson, mas as informações são que o atleta não seguirá no clube. Após tentar jogar um prato no auxiliar Wilton Bezerra e não ser relacionado para a partida contra o Guarani, o meia ficou no Recife e ainda aguarda a decisão do clube. Como seu empresário não está no Brasil seu destino só será selado após a conversa com o intermediário. Mesmo assim, Henriques preferiu o silêncio. “Oficialmente ainda não podemos falar nada, mas independe da situação de Dado”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *