DIVISÃO DE BASE – Sport dispensa quase toda comissão técnica;

POR ADAURY VELOSO =

César Lucena lamentou cancelamento das competições, mas priorizou medidas de segurança, acima de perdas técnica, física e psicológica;  Depois do presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho, revelar que a entidade não realizará as edições 2020 dos campeonatos de base no estado, o Sport acertou a liberação de grande parte da comissão técnica das categorias Sub-20, Sub-17, Sub-15 e Sub-13. Segundo nota oficial publicada pelo clube na tarde deste sábado, a expectativa é de contar novamente com os profissionais após o retorno das atividades.

Segundo a diretoria do Sport, as demissões são fruto da crise financeira que vem sendo agravada pela parada das competições. Com o menor fluxo, o clube optou pelo corte de gastos, no que definiu como “medidas drásticas, mas imprescindíveis”. Segundo a nota, também houve redução de jornadas trabalhistas e vencimentos nos quadros técnicos e administrativos da equipe.
Segundo o jornalista Wellington Araújo, da Rádio Clube, além de treinadores, auxiliares técnicos, preparadores físicos e treinadores de goleiros, também foram dispensados o roupeiro Manoel Leguelé e o olheiro João Maradona. Entre os poucos remanescentes, ficam o treinador do Sub-17, Sued Lima, e o treinador do Sub-20, César Lucena, que, agora, assume a equipe de transição.

Impactos na parada da base

Entrevistado pouco antes da mudança de cargo, César revelou chateamento com o cancelamento das competições da FPF, mas reforçou a prioridade na garantia da saúde e da segurança. O comandante ainda afirmou acreditar que parada trará perda técnica aos jogadores da base.
“Acho que esse momento, não é para pensar em competição, mas, em, o mais rápido possível, todo mundo cumprir as normas de segurança para que possamos sair o mais rápido possível dessa situação. Combater a Covid-19 e, depois, ir voltando ao normal. Mas eu fico chateado por ser uma competição importante para o estado e para muitos jovens atletas”, que também lembrou da situação de equipes menores. “Tem as equipes de menor expressão do estado que necessitam dessa competição para revelar jogador”.
O ex-zagueiro rubro-negro também ressaltou que o tempo parado, ainda mais em um cenário inédito, tende a trazer impactos nos jogadores. “Perda técnica não só da base, mas também do profissional. Eu acho que todo mundo, todo o crescimento sofre quando você tem uma parada, eu acho que nunca houve uma parada como essa. Mas com isso, você perde na parte técnica, perde física, perde psicológica, perde em tudo. E até retornar à sua melhor forma, vai demorar um pouco”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *