Dudu comemora primeiro gol pelo Náutico;

ADAURY VELOSO ;

NÁUTICO

Dudu comemora primeiro gol pelo Náutico e fim de jejum de mais de um ano sem marcar

Último gol do meia havia sido em maio do ano passado, pelo Kashiwa Reysol ,

Além de ter colocado o Náutico pela primeira vez no G4 do Grupo A da Série C (na 3ª colocação, com 16 pontos), a vitória sobre o Botafogo-PB por 2 a 0, na última segunda-feira, também foi especial para o meia-atacante Dudu por outro motivo. Afinal, o jogador marcou o seu primeiro gol com a camisa alvirrubra, quebrando um jejum pessoal de mais de um ano. Seu último gol havia sido anotado no dia 10 de maio de 2017, pelo Kashiwa Reysol, no empate por 1 a 1 com o Vegalta Sendai, pelo Campeonato Japonês.

Contratado para a disputa da Série C, o jogador de 22 anos e formado nas categorias de base do Cruzeiro, já havia passado em branco em sete partidas pelo Timbu. “Eu estava a alguns jogos sem fazer gol e para todo atacante e meia isso é muito ruim. Mas fui feliz. A forma de treinamento e o nosso dia dia foi sempre o mesmo. Sempre tivemos o foco em sair da situação ruim que estávamos passando. O que aconteceu é que só agora o nosso trabalho intenso começou a dar frutos”, destacou Dudu.
Por sinal, o meia alvirrubro também revelou que a jogada do seu gol vinha sendo ensaiada nos treinamentos. Após receber um passe de letra de Robinho dentro da área, Dudu só teve o trabalho de tirar do alcance do goleiro.
“O gol veio de uma percepção que tive na hora da jogada. Aqui no treino chegamos a fazer uma jogada parecida, então naquele momento eu fiquei atrás esperando pensando ‘se ele escorar para mim, estarei aqui’. O Robinho, inteligente, fez o que eu esperava e eu consegui balançar as redes. O gol veio na hora certa e isso é sempre muito bom”, detalhou.
Para a partida do próximo sábado, contra o Atlético-AC, Dudu deve continuar como titular da equipe. Até porque mais uma vez, o técnico Márcio Goiano não poderá contar com os atacantes Ortigoza, suspenso, e Wallace Pernambucano, lesionado.
“Seria muito bom ganhar uma sequência de jogos, mas, se o Wallace voltar no meu lugar, também será algo bom para a equipe, porque será mais um a ajudar. É importante que quem entrar no time dê o seu melhor. Precisaremos ter vontade e entrar com a mesma raça que a gente vem tendo”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *