Dudu se culpa por má fase pessoal e promete trabalho forte para ajudar o Náutico

ADAURY VELOSO;

O meia Dudu foi contratado como o único reforço para a parte ofensiva do meio de campo do Náutico e sua chegada foi cercada de expectativa. Nos primeiros dias de pré-temporada, mostrou que tinha qualidade para ser titular e não estreou na primeira partida do Timbu em 2017 porque não foi regularizado a tempo. Ganhou oportunidade no jogo seguinte. Foi expulso no Clássico das Emoções e só teve mais três oportunidades. Situação que lhe incomoda, mas não transfere a culpa.

Sem dúvida culpo a mim mesmo por ainda não me firmar. Ainda não estou no meu melhor. Falei com o Ricardo (Seguins, preparador físico) e estou fazendo um trabalho à parte na academia. Não coloco a culpa em ninguém por não estar me firmando. Estou procurando trabalhar da melhor maneira possível para merecer”, explicou.

Talvez a chance que ela tenha seja agora, com a mudança de esquema tático da equipe. Milton Cruz espera trabalhar com um meio de campo mais povoado e deve utilizar três meias. O camisa 7 do Náutico ainda não sabe se atuará mais aberto ou centralizado, onde prefere. Apenas espera ajudar como puder.

“Também faço essa posição (atuando de lado) e o Dado preferia que eu fosse utilizado assim. Confesso que sou mais de atuar por dentro, mas disse para o Milton e para o Ivan que poderia fazer essa posição”.

Apesar de ter trabalhado apenas três dias com Milton Cruz, Dudu se mostrou empolgado com a bagagem do treinador. Foi só elogios ao novo comandante e espera que o grupo aproveite a oportunidade. “Ele tem uma história. É um vencedor no São Paulo e tem um currículo invejável. Estamos sendo comandados por um cara que entende muito de futebol. Ele e o Ivan são muito abertos e temos que vivenciar da melhor forma possível e tirar proveito dessa experiência”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *