Eduardo diz que Santa Cruz precisa administrar pressão;

ADAURY VELOSO ;

SANTA CRUZ

Com chance de perder titularidade, Eduardo diz que Santa Cruz precisa administrar pressão

Volante pode perder posição para Carlinhos Paraíba contra o Confiança;

Há cinco consecutivos integrando a equipe titular, Eduardo agora corre sérios riscos de perder a posição de titular no Santa Cruz. Tranquilo, o volante de 23 anos afirmou que não teme deixar o time e se mostrou convicto na força do elenco coral visando o duelo decisivo do próximo sábado, contra o Confiança, no Arruda. Vindo de duas rodadas sem vencer, o Tricolor deixou o G4 do Grupo A. Com a equipe pressionada a três rodadas do da primeira fase, Eduardo acredita que o grupo precisa encontrar uma maneira de transformar essa pressão de reta final de campeonato em algo positivo. A principal mudança na equipe de acordo com os acenos do técnico Roberto Fernandes poderá fazer justamente Eduardo como vítima. Afinal, com Carlinhos Paraíba recuperado de lesão, o treinador deverá colocar em prática um desejo já manifestado de testá-lo ao lado de Arthur Rezende na cabeça de área. Com isso, Willian Maranhão, apontado pelo próprio comandante como titular absoluto, deverá ser mantido como único volante de marcação. A iminência de perder a vaga não assusta Eduardo.

“Não temo (perder a titularidade). Acredito que meu trabalho vem sendo bem feito, mas independentemente de quem começar jogando, acho não pode existir vaidade de si próprio. Essa decisão é do professor, mas independentemente de começar jogando ou não o melhor tem que ser em benefício do Santa Cruz e do grupo. Não existe vaidade quem vai começar jogando, o importante é que quem entre vá fazer o melhor”, disse.

Questionado sobre as características do time com ele ou Carlinhos Paraíba entre os titulares, Eduardo fez ponderações em sua análise. “São características um pouco diferentes. Comigo no time dou mais segurança para que os laterais e meias possam sair, faço mais cobertura deles e sempre que tenho oportunidade tento chegar lá na frente. Já Carlinhos, todos sabem da qualidade dele. Acrescenta muito tecnicamente para o time e vai depender do que o professor vai estar buscando para o jogo”, avaliou.

 

Pressão Precisando de duas vitórias em três jogos restantes para chegar à classificação, o Tricolor entra em campo no sábado sob pressão diante do Confiança. A necessidade absoluta da vitória, porém, precisa ser vista pelo ângulo positivo, segundo Eduardo. “Existe pressão pelo fato de ser Santa Cruz, um time grande, com torcida grande, apaixonada e exigente. Mas não podemos levar pressão para o lado negativo. Temos que ver o lado positivo, o lado sadio que isso tem e nos dá estímulo para buscar a vitória. Vamos trazer a torcida para o nosso lado, existe pressão, mas temos jogadores experientes no grupo”, pontuou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *