Elicarlos é a baixa dos tricolores no clássico

Adaury veloso;

O volante Elicarlos pode ser um desfalque do Santa Cruz para a próxima partida da equipe pela Copa do Nordeste, contra o Uniclinic/CE. O jogador saiu de campo aos 16 minutos do primeiro tempo do clássico contra o Sport, no sábado, por conta de um desconforto na coxa direita. Existe, no entanto, a expectativa de o atleta poder atuar, afinal, o jogador vai ter uma semana para tentar se recuperar, já que a partida contra o cearenses acontecerá apenas no próximo sábado, no Estádio Presidente Vargas, no Ceará. A contusão do volante chamou a atenção da Imprensa pelo fato de ser o segundo atleta tricolor que apresenta desgaste muscular.
Antes de Elicarlos, o meia Léo Costa não pôde enfrentar o Sport pelo mesmo motivo. Para o técnico Vinícius Eutrópio, no entanto, estes dois casos não significam algo relacionado ao nível de intensidade dos últimos treinos. “Demos mais de 24 horas de folga para recuperamos os jogadores. No terceiro dia de treino, foi com um nível de intensidade baixo. Treinamos a semana toda em um período. Isso é uma coisa que acontece. O Elicarlos nos disse que não sentiu uma fisgada. Disse que sentiu um desconforto e decidiu parar. Espero que a gente o tenha o mais rápido possível”, comentou o comandante.
Eutrópio chegou a ser questionado sobre a possibilidade de poupar atletas para o confronto contra o Uniclinic. O técnico negou a chance. Ele também informou que, caso Elicarlos não reúna condições de atuar pela Copa do Nordeste, já existe um substituto definido. “Ainda não temos esse privilégio de poupar atletas. Caso o Elicarlos não se recupere, o substituto provavelmente deve ser o Wellington Cézar”, adiantou.
Com relação ao jogo contra o Sport, o técnico tricolor se disse “super-satisfeito” com a postura de seus comandados, e viu com bons olhos o empate conquistado. Ele, que foi expulso no intervalo da partida, por outro lado, teceu críticas a arbitragem. “Passamos 45 minutos sendo prejudicados e jogando com dez. Estou super-satisfeito com a atitude do meu time. Poderíamos propor mais o jogo se terminássemos o jogo com igualdade numérica, com 11 contra 11. A nossa estratégia foi perfeita dentro daquilo que a gente pôde. Em virtude de tudo isso, jogando com 10 jogadores, da forma como esses jogadores suportaram e propuseram jogo, foi realmente uma vitória para a gente”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *