Falcão vê empate contra o Náutico como justo.

A entrevista do técnico do Sport, Paulo Roberto Falcão, após o empate por 1 a 1 com o Náutico, neste domingo, na Arena Pernambuco foi basicamente dividida em duas partes. Sobre o resultado em sí, o comandante leonino analisou que a igualdade foi justa pelo que as duas equipes desempenharam dentro de campo. Assim, a maior reclamação do treinador ficou por conta da atuação do árbitro José Woshington da Silva, que peCc5i9J5WoAA99Uvla primeira vez apitou um clássico em Pernambuco. Principalmente devido ao pênalti marcado a favor dos alvirrubros, que resultou no primeiro gol da partida.

“O pênalti dado contra a gente não tem nenhuma explicação. E ele estava perto. Tive o cuidado de rever o lance e foi um absurdo ele ter marcado. E se ele marcou, errou duas vezes porque era para ter expulsado o Matheus Ferraz, que já tinha amarelo. Um pênalti muda um jogo. Tomamos um gol nessa situaçãõ, mas buscamos o empate, criamos situações e poderíamos até ter ganho. Mas ninguém saiu feliz com a arbitragem, apesar do grande prejuízo ter sido nosso”, reclamou Falcão. “Agora é torcer para que nos próximos clássicos apitem árbitros mais experientes. Isso não significa que não vai errar, mas é preciso ter mais bagagem”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *