Funcionários do Santa Cruz entram em greve

Adaury veloso;

Pela terceira vez, neste segundo semestre, parte dos funcionários do Santa Cruz cruzaram os braços em protesto aos salários atrasados. O clube já chega a dever sete meses de vencimentos, além do 13º, aos trabalhadores. Pelo lado da diretoria tricolor, novas promessas. Ficou acertado que até amanhã, parte da dívida será quitada. A primeira paralisação aconteceu no mês de outubro, em meio à disputa da Série A do Campeonato Brasileiro. O fato voltou a se repetir em novembro. Diante deste cenário, existe a possibilidade de demissões no Arruda.

A diretoria do Santa Cruz espera saldar todos os débitos até janeiro. Corte de gastos, no entanto, devem acontecer. “Temos de entender a situação financeira do clube. Não podemos ter mais de 200 funcionários com as receitas do próximo ano. Nós entendemos que todo mundo quer receber, mas infelizmente o clube vem há muito tempo com muita gente e pouca qualificação”, disse, em entrevista a Folha de Pernambuco, o presidente Alírio Moraes, pouco antes de justificar as demissões que ocorreram no próximo ano.

“Para você ter uma ideia, os funcionários que realmente são necessários ao clube estão apenas com dois meses de salários atrasado. Desde o início do ano, minha ideia era enxugar a folha, com demissões. Eu, inclusive, já havia externado esta minha posição. Por alguns motivos, e também pelo desemprego que tem abalado o país, não o fiz. Mas, o que eu vejo é que muitos dos trabalhadores que estão fazendo este barulho são àqueles que não trabalham”, completou Alírio Moraes, que fez questão de dizer que esta atitude não será em retaliação aos protestos deste final de temporada.

O presidente tricolor também disse não temer que esta situação interfira nas negociações com jogadores para a próxima temporada. “Temos uma boa relação com clubes e jogadores. Muitos dos nossos atletas, durante 2016, conseguiram demonstrar bom futebol e, hoje, abriram mercados próprios, tanto nacionais quanto internacionais. Qualquer atleta que chegue ao Arruda sabe que o clube é uma vitrine. E nossos esforços estão sendo feitos para que esses problemas financeiros não sejam repetidos no próximo ano”, ressaltou o mandatário. Vale lembrar que o Santa Cruz ainda deve três meses de salários a parte dos atletas deste ano. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *