Guto reclama de arbitragem, mas valoriza ponto ganho:

ADAURY VELOSO – Com o 2×2 diante do São Bento, nesta segunda-feira (08), o Leão retornou ao G4 provisoriamente, com 16 pontos;

Guto Ferreira, treinador do SportFoto: Anderson Stevens/Sport Club do Recife

Não foi o resultado esperado, mas também não há motivos para desespero após um empate fora de casa. Esse é o pensamento do treinador do Sport, Guto Ferreira. Com o 2×2 diante do São Bento, nesta segunda-feira (08), o Leão retornou ao G4 provisoriamente, com 16 pontos, e “seca” os adversários no desfecho da rodada. Principalmente a Ponte Preta, quinta colocada com um ponto a menos.

E nesta Série B, a queixa rubro-negra contra a arbitragem não é novidade. “Nós fomos prejudicados contra o Operário, quando Mailson é agredido com um carinho adversário, o árbitro manda seguir e depois dá um pênalti que não existiu. Contra o Bragantino, tivemos um pênalti que não foi marcado. Agora, o árbitro deu um pênalti que não existiu e deixou de dar um a nosso favor que existiu. É complicado trabalhar assim. Peço mais atenção aos árbitros”, reclamou Guto. Após quase um mês parado pelo recesso da Copa América, o treinador leonino preferiu tirar o lado bom do empate. “A parada não nos prejudicou em nada. Nos ajudou, mas ajudou os outros também. Eu já esperava que o campeonato viesse mais nivelado. Muita coisa vai mudar ainda”, analisou Guto.

Em relação ao empate, o comandante rubro-negro preferiu elevar o ponto conquistado fora de casa. “Não foi o resultado perfeito, mas não podemos deixar de dar importância para o ponto conquistado fora de casa. Se conseguirmos vencer todos em casa e empatar fora fatalmente nós vamos alcançar o nosso objetivo. Tivemos uma atuação com oscilações, mas com muita coisa boa também”, encerrou Guto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *