Jogadores do Santa Cruz exaltam profissionalismo ;

ADAURY VELOSO ;

Para o atacante Ricardo Bueno e o goleiro Júlio César decisão de entrar em campo só foi tomada como forma de não punir ainda mais o Santa Cruz ;

Após decidirem entrar em campo apenas duas horas e meia antes da partida contra o Paraná, os jogadores do Santa Cruz exaltaram a dignidade do elenco no empate por 0 a 0. O fim na greve se deu mesmo com a diretoria tricolor mais uma vez não pagando parte dos salários atrasados (três meses) junto ao elenco e com uma nova promessa de quitar os débitos na semana que vem. Algo que os próprios jogadores afirmaram não acreditar mais.

Um dos mais chateados com a situação, o atacante Ricardo Bueno destacou que a decisão de entrar em campo e evitar assim um WO só foi tomada para não prejudicar ainda mais o Santa Cruz, que poderia sofrer uma punição rigorosa por parte da CBF. “Não tem nada que esconder. A verdade é uma só. Escutamos o ano inteiro de promessas e agora de novo. Se fôssemos agir como deveríamos agir, iríamos prejudicar muito o Santa Cruz. Não fizemos porque somos homens e pai de família. Tivemos nossa parcela de culpa (no rebaixamento), mas ela é mínima pela situação”, disparou.
“Quero deixar claro que entramos em campo e lutamos por causa do torcedor. Mesmo que hoje 98% da torcida não estivesse no estádio, mas jogamos representando os demais. O Santa Cruz é um clube forte nacionalmente. Por isso chegamos a conclusão de entrar em campo e jogar com dignidade. Mas que fique bem claro que não foi pela promessa da diretoria. Porque sabemos que não vai ter nada”, completou o atacante.
Outro jogador líder do elenco coral, o goleiro Júlio César seguiu o mesmo tom. Sem esconder o incômodo da situação, o jogador adiantou que a decisão de enfrentar o Paraná veio para não prejudicar ainda mais o clube. “Não iríamos jogar. Mas se parássemos o clube poderia cair para a Série D. E em respeito ao torcedor, cada profissional aqui entrou e deu o seu melhor”, finalizou. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *