jovens da base do Náutico se destacam em campanha da Série C;

ADAURY VELOSO ;

A média de idade tem o equilíbrio entre jogadores experientes e novos;

A fase de mata-mata está chegando para o Náutico. Após o Remo, virão os dois jogos mais importantes da equipe no ano, e nesta disputa, a experiência é um fator importante. O Timbu possui uma equipe relativamente jovem nesta Série C. A média de idade é de aproximadamente 25 anos. Jogadores bastante jovens compõem o time titular, como Robinho, Luiz Henrique, Camutanga, Bryan e Bruno. Porém, para Márcio Goiano, a pouca rodagem de alguns atletas não afetará a equipe na fase final.

“Eu não me preocupo porque tudo é história da vida. Eu em 1994 estava no Goiás disputando uma Série D, e nós tínhamos um grupo muito jovem. Eu tinha 24 anos e era o jogador mais velho da equipe. Nós fomos campeões goianos e subimos o time, então eu não tenho esse receio. São jogadores que estão adquirindo experiência. É importante termos uma equipe equilibrada e em sintonia”, falou o técnico.
O Náutico tem tido gratas revelações nesta temporada, com destaque para o goleiro Bruno, o atacante Robinho e o volante Luiz Henrique. Jogadores que saíram da base alvirrubra, tiveram oportunidade no profissional e agarraram da melhor forma possível. O arqueiro, de 24 anos, disputou 38 partidas seguidas na temporada e substituiu o até então titular, e também promessa, Jefferson. Bruno assumiu a meta timbu e não largou a posição mais.
Robinho jogava na base do Santa Cruz e foi chamado pelo então técnico do Sub-20, Dudu Capixaba, para jogar nos juniores do Náutico. Ele aceitou o convite e foi para o Timbu. No começo do ano, Roberto Fernandes o “puxou” para o elenco profissional. Hoje ele é um dos artilheiros do time na Série C, com seis gols marcados, tendo apenas 19 anos. Além disso, já desperta interesse de clubes do Brasil e do exterior. Mas, até então, nada de concreto chegou ao Alvirrubro.
Luiz Henrique surgiu como um dos jogadores do “time B” do Náutico, que revezava com os atletas considerados titulares pelo técnico Roberto Fernandes no início da temporada, durante a alternância de jogos entre Campeonato Pernambucano, Copa do Nordeste e Copa do Brasil. Na Série C, chegou a disputar algumas partidas improvisado na lateral-direita, mas se encontrou no meio-campo, em sua função de origem. E a partir daí chamou a responsabilidade e tem se destacado pelas características de participar da construção de jogadas e recompor bem na marcação.
E para o técnico Márcio Goiano, a confiança passada para esses atletas mais jovens é importante para que eles sigam se destacando e indo bem para ajudar o time a conseguir seus objetivos. “Aqui no elenco uma coisa que tem sido mais importante é o respeito. O respeito muito grande, tanto de quem está jogando quanto de quem não está jogando. Tenho uma confiança muito grande no grupo. Cobramos muito dos meninos mais jovens, mas damos tranquilidade a eles. Isso dá a eles alegria de jogar e dentro de campo os resultados estão acontecendo”, completou o comandante. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *