Lesão de Rithely trava empréstimo ao Inter ;

ADAURY VELOSO ;

SPORT

Lesão de Rithely trava empréstimo ao Inter, mas Sport pode assumir salários durante recuperação

Leão não quer melar negócio que envolve R$ 1,2 milhões pelo empréstimo ao Colorado, além de três atletas cedidos ao clube recifense até o fim do ano ;

Enganou-se quem achou que a “novela” Rithely havia terminado. Mais um capítulo do imbróglio foi escrito, e o volante pode não fechar empréstimo até o fim de 2019 com o Internacional, conforme acordado entre os clubes no último dia 11. O motivo: a lesão no tornozelo que o jogador alegava enquanto mantinha conversas para deixar a Ilha do Retiro. Devido ao prazo de recuperação do atleta, pode ser melada uma transação que envolve o repasse de R$ 1,2 milhões aos pernambucanos, além dos empréstimos do lateral-direito Cláudio Winck, do zagueiro Ernando e do meia Andrigo. Os leoninos, porém, se dispõem a pagar os salários do atleta enquanto ele estiver fora de combate.

Na tarde desta terça-feira, o staff de volante se reuniu com dirigentes do Inter para discutir o assunto. Já o Sport assegura que o negócio está concretizado. Mas, se for necessário, se disponibiliza a bancar os custos de Rithely no Colorado.”Sobre a situação de Rithely, não podemos opinar. Tem uma situação dos médicos lá do Inter e dos nossos, que têm uma outra opinião. Não sou médico para dizer. A gente sabe que o negócio está fechado. Sport e Inter são dirigidos por pessoas corretas. Caso seja necessário alguma coisa para recuperação do Rithely, o Sport teria que arcar com vencimentos do atleta. Tão logo ele esteja apto para a prática da atividade esportiva, o Inter assumiria esses custos”, declarou o diretor de futebol do clube, Leonardo Lopes.
Ainda sem contrato assinado com o Internacional e, portanto, vinculado ao Sport até 2022, Rithely vinha sendo alvo do interesse do Internacional e do Atlético-MG desde dezembro do ano passado, quando começou a ficar insatisfeito com a intrasigência da direção em negociá-lo.
Outra situação desconfortável vivida pelo atleta junto ao clube envolve os seus empresário. Alegando dívidas, os agentes do jogador acionaram o Leão na Justiça e na Câmara Nacional de Relação de Desportos (CRND) da CBF. No primeiro caso, a ação cobra o pagamento da compra de 50% dos diretos econômicos do atleta, realizada em 2016. Na outra instância, os empresários pedem o pagamento das parcelas pendentes pela comissão da negociação. O Sport tentou uma revisão nos valores, sem sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *