Longe de casa e sem pressão da torcida, Náutico tenta mudar fase contra Campinense

Adaury veloso;

O duelo entre Náutico e Campinense neste domingo às 16h ganhou um teor mais decisivo do que o esperado. Após duas derrotas consecutivas do Timbu, se recuperar é mais do que necessário. Um novo tropeço em partida válida pela Copa do Nordeste não é nem cogitado pelos atletas, muito menos por Dado Cavalcanti, que já reconhece a pressão da torcida, principalmente através das redes sociais.
A torcida do Náutico tem sido bastante impaciente nos últimos anos por conta de vários fatores e após dois tropeços o treinador afirmou que ainda é cedo para esse tipo de exigência em torno do seu trabalho. “Totalmente (cedo). Não tem nem como argumentar baseado em redes sociais. O trabalho está acontecendo. Perder nunca é bom, mas estamos focados nesse jogo”, declarou.
Dado está tão focado nesta partida que prefere não pensar na difícil sequência que terá durante a semana. Após o Campinense, o Timbu visitará o Guarani de Juazeiro pela Copa do Brasil e obviamente a intenção de qualquer treinador é ganhar os dois jogos. Porém, Dado afirmou que uma vitória no domingo e um empate na quarta, resultado que classificaria o Timbu, não seria mau negócio.
“Seria bom (essa combinação de resultados). Lógico que desejamos vencer todos os jogos, mas o primeiro pensamento está no jogo do Campinense. É um jogo difícil contra um time que geralmente joga muito na velocidade e que se lança muito ao ataque. Ainda mais em um campo que venta muito e que às vezes o jogo fica mais veloz do que o normal. Estamos bem conscientes de que precisamos um bom resultado no domingo”.
Para se encaixar nesse perfil do Campinense, Dado mudou ao menos a forma do Náutico atuar ofensivamente. Promoveu o retorno dos atletas que foram poupados e desenhou outra postura ofensiva. Vai apostar na velocidade da dupla de ataque Jefferson Nem e Erick acreditando que Marco Antônio e Maylson podem municia-los.
Adversário
O Campinense só deve ter uma mudança em relação ao time que perdeu para a Ponte Preta em partida válida pela Copa do Brasil. Rafael Jansen deve entrar na vaga de Paulo Paraíba e compor a zaga ao lado de Joecio. Um fator que pode fazer a diferença para os mandantes é o conhecimento de Negretti, volante que estava Náutico até a primeira semana de pré-temporada, e o técnico Sérgio China, que trabalhou no clube, têm acerca do Alvirrubro. “No futebol as trocas acontecem. Jogadores que fazem parte do nosso grupo saem, mas o time mudou daquele momento que o Negretti esteve aqui. Nesse caso não tem muito mistério. O China também é meu amigo e conhece bem o Náutico. Eles sabem como nos comportam em relação ao jogo, mas temos outras armas que eles não conhecem”.

Ficha do jogo

Campinense
Gledson; Ronaell, Joécio, Rafael Jensen e Renatinho; Mago, Negretti, Felipe Ramon e Fernando Pires; Jussimar e Tiago Orobó. Técnico: Sérgio China.
Náutico
Tiago Cardoso; Joazi, Tiago Alves, Ewerton Páscoa e Giovanni; João Ananias, Rodrigo Souza, Maylson e Marco Antônio; Erick e Jefferson Nem. Técnico: Dado Cavalcanti.
Data: 12/2/2017
Estádio: Amigão, em Campina Grande.
Horário: 16h
Árbitro: Antônio Santos Nunes (PI)
Assistentes: Francisco Nurisman Machado Gaspar e Rogério de Oliveira Braga (ambos do Piauí)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *