Magrão avalia mudança de estádio no duelo contra Ceará;

ADAURY VELOSO ;

SPORT

Magrão avalia mudança de estádio no duelo contra Ceará e espera levar pressão para rival

Partida saiu da Arena Castelão para o Presidente Vargas, em Fortaleza;

Pressionado na lanterna do Campeonato Brasileiro da Série A com apenas cinco pontos e nenhuma vitória, o Ceará decidiu mudar o local da partida contra o Sport. Da Arena Castelão, o confronto das 19h30 do próximo dia 18 de julho passa para o estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, por opção dos mandantes. Uma praça mais acanhada e com torcida próxima do campo. Certamente, mais fácil para pressionar o time rival. No entanto, para o goleiro Magrão, que já atuou pela equipe alvinegra em 2002, as armas podem se voltar contra o próprio Ceará.

Segundo o arqueiro rubro-negro de 41 anos, a estratégia de jogo do Sport com forte marcação e definição rápida das jogadas pode suportar o ímpeto do Vozão e fazer com que a torcida volte a mostrar insatisfação com a falta de resultados do time nesta Série A do Brasileiro, que soma cinco empates e sete derrotas no Brasileiro.
“O Castelão é um estádio aberto onde a torcida fica distante, e o PV (Presidente Vargas) é um estádio com a arquibancada mais próxima do campo. Ali, qualquer dez mil pessoas faz uma pressão e infla o estádio”, disse Magrão, que também já defendeu o Fortaleza, em 2004.
“A gente sabe que lá a torcida apoia. Acredito eu que vão incentivar muito a equipe do Ceará nos primeiros minutos, mas há também a pressão natural da torcida sobre eles. Se mantivermos a tranquilidade e fizermos um jogo inteligente com posse de bola e quebrando a velocidade deles, a pressão pode voltar contra eles pelo momento que o Ceará vive”, acrescentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *