Márcio Goiano lamenta erros e reclama da arbitragem;

ADAURY VELOSO ;

Treinador lamentou a postura do árbitro no jogo, falou sobre os erros defensivos e disse que espera tirar coisas boas da derrota;

A estreia do Náutico na Copa do Nordeste esteve longe do que era o desejo da equipe e do seu torcedor. Diante de pouco mais 10 mil alvirrubros e com confusão entre as torcidas, Márcio Goiano viu sua defesa falhar e tomar um gol antes do primeiro minuto de partida. Além disso, muita reclamação com algumas decisões da equipe de arbitragem que acabou por expulsar Josa ainda no primeiro tempo.

O comandante alvirrubro saiu de campo ciente de que mesmo com a derrota e com um jogador a menos, sua equipe foi melhor na partida. Com um bom volume de jogo o treinador espera tirar coisas boas da derrota.

“A gente tem que estar preparado para tudo. O volume de jogo mostrou que a gente foi superior, mas no futebol o que vai ser lembrado é o resultado. 3×1 para o Fortaleza. Agora é utilizar da melhor forma o que a gente de melhor apresentou dentro de campo. Ter essa consciência. Sabíamos que íamos enfrentar um ótimo adversário, mas não oportunizar, tomamos o primeiro gol, criamos várias situações que poderíamos ter feito o gol, tivemos finalizações, tivemos cruzamentos e a gente não foi feliz quando o jogo ainda estava 1×0”.

Durante a partida foi possível notar Márcio bastante irritado com a equipe de arbitragem. O treinador comentou o lance da expulsão de Josa e criticou a postura do árbitro que, segundo Márcio, ofendeu o atleta.

“Cada um tem sua estratégia. O goleiro caiu, isso aí foi uma coisa pedida porque se você observar após a caída do atleta foram cinco jogadores do Fortaleza até o banco de reservas receber instruções. Isso foi uma coisa pré-determinada e eles fizeram, mas acho que faz parte do jogo. Aí acabou em uma reclamação onde o juiz pode falar tudo e a gente não pode chegar aqui e dizer o que ele fala, mas a arbitragem não pode chegar e agredir de uma forma verbal o atleta. Infelizmente perdemos o Josa que é um jogador importante na sustentação defensiva. Mas a gente teve a personalidade de arriscar”, ressaltou.

Sobre os gols tomados, o técnico deixou clara sua insatisfação com sua defesa, salientou que os erros defensivos foram cruciais para a derrota e falou do oportunismo do Fortaleza, que soube explorar os erros.

“Se você for pegar as imagens, o primeiro gol lógico que quando nós erramos na primeira bola e tivemos a oportunidade de tirar na segunda bola com Camutanga e não conseguimos. O atacante foi persistente, no domínio ele errou e deu oportunidade de corrigimos nosso erro e não conseguimos e tomamos o primeiro gol. Coloco mais por erros nossos que o Fortaleza soube aproveitar”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *