Márcio Goiano promete não mudar forma do Náutico atuar.

ADAURY VELOSO ;

NÁUTICO

Márcio Goiano promete manter forma de jogar do Náutico fora de casa contra o Confiança

Timbu ainda busca a primeira vitória fora de Pernambuco nesta Série C ;

Na Série C deste ano, o Náutico soma seis vitórias em 12 jogos. Todas conquistadas dentro do Estado, já que o único triunfo alvirrubro como visitante na competição foi no clássico diante do Santa Cruz, no Arruda. A nova chance de somar três pontos fora das fronteiras será no próximo sábado, diante do Confiança, em Aracaju. E no embalo de quatro vitórias consecutivas, que levaram a equipe para o segundo lugar do Grupo A, o técnico Márcio Goiano garante que a postura do Timbu nesta partida será a mesma apresentada nos últimos jogos disputados no Arena de Pernambuco.

Vale ressaltar que das seis partidas que restam na primeira fase, o Náutico fará quatro como visitante. Após o duelo com o Confiança, o time encara na rodada seguinte o Salgueiro, no Cornélio de Barros. “Independente de onde nós vamos jogar, vamos manter o mesmo esquema, com todo mundo com a mesma função. Não vamos mudar nossas características e da mesma forma que atuamos na Arena vamos tentar também jogar contra o Confiança”, garantiu o treinador.
E para voltar com três pontos na bagagem, o comandante alvirrubro também espera tirar proveito do momento ruim que vive o Confiança. Apesar de ter os mesmos 19 pontos do Náutico (ficando na 3ª colocação pelos critérios de desempate) a equipe sergipana acumula seis empates consecutivos, sendo quatro deles na Arena Batistão, palco da partida de sábado.
“Temos que ser inteligentes e de repente aproveitar desse momento deles de dificuldade. Eles podem mudar a forma de jogar e nós podemos surpreender. Estamos conseguindo compactar e defender bem e vamos procurar fazer um grande jogo e somar pontos, que é o nosso objetivo”, concluiu o treinador.
Como curiosidade, o Confiança foi o único time na temporada a vencer o Náutico na Arena de Pernambuco. A derrota por 4 a 2, no dia 5 de maio, acabou custando o emprego do técnico Roberto Fernandes, que havia sido campeão estadual com o Timbu um mês antes, e que hoje comanda o rival Santa Cruz. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *