Márcio Goiano tentará melhorar retrospecto no Náutico;

ADAURY VELOSO ;

NÁUTICO

Com apenas três vitórias em estreias, Márcio Goiano tentará melhorar retrospecto no Timbu

Em 17 estreias como técnico profissional, atual treinador do Náutico soma ainda oito empates e seis derrotas, por 12 clubes diferentes;

Na lanterna do Grupo A da Série C, com apenas quatro pontos, só a vitória interessa ao Náutico no jogo do próximo domingo, contra o Globo-RN, na Arena de Pernambuco. Partida que marcará a estreia de Márcio Goiano no comando do Timbu e por tabela a tentativa do treinador de melhorar um retrospecto pessoal. Algo fundamental também paras as pretensões alvirrubras. Isso porque o  NOSSO BLOG levantou todas as estreias do técnico em sua carreira profissional e o retrospecto é bem desfavorável.

Desde o seu primeiro trabalho, em 2010 a frente do Figueirense, Márcio Goiano já trocou de clube 14 vezes, treinando algumas equipes em mais de uma oportunidade. E das 17 vezes em que estreou por essas equipes, só saiu vitorioso três vezes. A última em 2014.
Na ocasião, o atual treinador alvirrubro estava a frente do Cuiabá. Contratado para tentar uma arrancada nas três rodadas finais da Série C em busca da classificação às quartas de final, começou muito bem derrotando o Paysandu por 2 a 1, em Belém. Mas depois perdeu fôlego e com um empate em casa com o Águia-PA e uma derrota para o CRB, em Maceió, não alcançou o objetivo e acabou demitido.
As outras duas vezes em que Márcio Goiano começou um trabalho com pé direito foram em 2013, a frente do CRB (batendo o Santa Cruz, no Rei Pelé, também pela Série C), e em 2011, com o Goiás (goleando o Vitória por 4 a 1 no Serra Dourada, pela Série B). Porém, mais uma vez, o treinador perdeu força com o passar dos jogos e acabou demitido ainda com as competições em andamento.

Marcas negativas

Nas suas outras 14 estreias como técnico, Márcio Goiano acumula oito empates e seis derrotas. A maior delas, uma goleada por 5 a 2 em casa, para o Santos, quando estava no Mogi Mirim, pelo Campeonato Paulista de 2014. Este ano, também saiu de campo derrotado na primeira rodada do Campeonato Goiano, dirigindo a Aparecidense, frente o Goiás. Porém, dessa vez, o treinador conseguiu dar a volta por cima e chegou à final do Estadual, perdendo o título para o mesmo adversário.
Outra curiosidade é que nas três vezes em que dirigiu o Figueirense, Márcio Goiano estreou com empates. Dois deles em clássicos contra o Avaí (2010 e 2017). O outro foi frente o Fluminense, em 2012, pela Série A.

As estreia de Márcio Goiano

3 Vitórias
Goiás 4×1 Vitória (Série B de 2011)
CRB 2×1 Santa Cruz (Série C de 2013)
Paysandu 1×2 Cuiabá (Série C de 2014)
8 Empates
Figueirense 2×2 Avaí (Catarinense de 2010, dirigindo o Figueirense)
Grêmio Prudente 1×1 Mirassol (Paulistão de 2011, dirigindo o Prudente)
Salgueiro 1×1 São Caetano (Série B de 2011, dirigindo o São Caetano)
Ipatinga 1×1 ABC (Série B de 2012, dirigindo o ABC)
Figueirense 2×2 Fluminense (Série A de 2012, dirigindo o Figueirense)
Aparecidense 0x0 Itumbiara ( Goiano de 2015, dirigindo a Aparecidense)
Aparecidense 0x0 Trindade (Goiano de 2016, dirigindo a Aparecidense)
Avaí 0x0 Figueirense (Catarinense de 2017, dirigindo o Figueirense)
6 Derrotas
Boa Esporte 2×0 Criciúma (Série B de 2011)
Red Bull 0x1 Audax (Série A2 Paulista de 2012)
Mogi Mirim 2×5 Santos (Campeonato Paulista de 2014)
Vila Nova 0x2 Boa Esporte (Série B de 2014)
Mogi Mirim  1×2  América-MG (Série B de 2015)
Aparecidense 1×2 Goiás (Campeonato Goiano de 2018)

Resumo

17 estreias

3 vitórias
8 empates
6 derrotas
33,3% de aproveitamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *