Missão do Santa Cruz na Ilha é evitar clássico nas quartas;

ADAURY VELOSO ; Vencendo o Sport, time tricolor não enfrenta um dos rivais da Capital no início da série eliminatória do Estadual ;

Já garantidos antecipadamente nas quartas de final do Campeonato Pernambucano, Santa Cruz e Sport chegam para o primeiro Clássico das Multidões da temporada mais leves para tentar melhorar a posição na tábua de classificação no encerramento da fase inicial (11ª rodada). O duelo entre os maiores rivais do Estado, nesta quarta-feira (7), na Ilha do Retiro, às 21h45, vale a confiança das torcidas, que andam insatisfeitas com o futebol dos seus respectivos clubes. Uma vitória pode dar uma injeção de ânimo para as decisões.

O Leão, que briga pela liderança, ocupa o 2º lugar e tem 16 pontos em nove jogos, não pode ser mais alcançado pela Cobra Coral – 7ª colocada, com 12 pontos. Além de ainda sonhar em terminar no G4 para ter a vantagem de jogar em casa a partida única do mata-mata, o técnico Júnior Rocha ressaltou a importância de vencer o confronto para fugir de um novo clássico. Para ficar entre os quatro melhores, é preciso torcer por tropeços do Salgueiro e do Vitória, 4º e 5º colocados, respectivamente.

“Os três clubes grandes queriam fugir do clássico. Mas se não der, é seguir o que fizemos até agora”, afirmou o comandante. Sem saber o que é perder há oito jogos, o Santa carrega sua sequência mais positiva em 2018, com quatro vitórias e quatro empates. Apesar de conquistar a maior invencibilidade até aqui, o time coral ainda não conseguiu convencer. Mesmo os rubro-negros tendo um orçamento financeiro muito superior e na Série A do Campeonato Brasileiro, qualquer favoritismo foi descartado, mas os tricolores reconhecem as vantagens do adversário.
“Clássico não tem favorito. Vamos ter humildade porque sabemos que o Sport é muito forte, mas temos nossas virtudes. Nós vamos jogar contra uma equipe que representa o Estado na Série A e tem um poder de investimento maior que todos aqui em Pernambuco”, declarou Rocha. O volante Luiz Otávio seguiu a linha de pensamento do treinador. “Venho acompanhando o Sport. É uma equipe de Série A, mas temos totais condições de ir lá e conseguir um bom resultado. Não podemos escolher jogo na próxima fase. Mas é claro que um clássico sempre é mais difícil. Se pudermos, vamos evitar”, pontuou.
 
Preparação
Já com o pensamento voltado para o clássico, o Tricolor iniciou a preparação na última segunda-feira, no estádio do Arruda. Com o elenco dividido, a maior novidade da reapresentação foi a presença do meia Arthur Rezende, que saiu da transição física, treinou normalmente com bola e pode ser opção após se recuperar de uma lesão na coxa direita. Além dele, o goleiro Tiago Machowski (recuperado do problema no abdômen) e o lateral-direito Vítor (curado da contusão na coxa direita) são retornos certos para enfrentar o Sport, conforme confirmou o técnico Júnior Rocha na entrevista coletiva. Os dois últimos já vinham treinando desde o final de semana passado.
Apesar das boas notícias, o lateral-esquerdo Henrique Ávila vira dúvida. Ele voltou a sentir dores na panturrilha esquerda e vai passar por um exame de imagem para saber a gravidade do problema. No campo, apenas os reservas e os não relacionados trabalharam taticamente. Já os titulares fizeram uma atividade regenerativa na academia do clube. O Santa encerra os preparativos nesta terça-feira (6), com um treino fechado marcado para o período da tarde (às 15h30), e entra em regime de concentração. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *