Na estreia do Pernambucano, Sport não sai do 0x0:

ADAURY VELOSO  ;

Diante do Flamengo de Arcoverde, Leão teve muitas dificuldades ;

Quando o Sport entra em campo diante do Flamengo a rivalidade toma conta do confronto. No entanto, na noite desta quarta-feira (17), o Leão encarou um “Mengo” diferente do carioca. Em sua estreia no Campeonato Pernambucano 2018, o time de Nelsinho Baptista foi até o Sertão do Estado enfrentar o Flamengo de Arcoverde e encontrou uma equipe bastante aguerrida, além de um gramado sem boas condições de jogo: alto e com buracos. Com dificuldades para articular as jogadas e principalmente sair da marcação sertaneja, o rubro-negro recifense não teve inspiração para balançar as redes; no final, um empate em 0x0, após um duelo truncado.

O jogo 

Ao som da insistente buzina, instrumento tradicionalmente utilizado pelas torcidas pernambucanas, o Flamengo de Arcoverde pressionou a saída de bola do Sport nos minutos iniciais. No entanto, o clube recifense soube segurar a estratégia da equipe sertaneja e ainda chegou ao ataque com perigo.

Logo no início do jogo, Marlone tocou de calcanhar para Sander. O lateral cruzou e na hora de cortar, por pouco Charles não marcou contra. Já aos treze minutos, após cobrança de escanteio, o goleiro Alex não conseguiu defender e quase o meia do Leão assinou um gol olímpico.

Mas pelo lado do Flamengo, também teve boa investida e que assustou o goleiro Magrão. Aos 19 minutos, o meia Índio cobrou uma falta de longe; uma bomba que obrigou o goleiro do Leão a fazer uma bela defesa. Na cobrança do escanteio, a bola também passou com perigo pela meta de Magrão.

Passados os 20 minutos da primeira etapa, o jogo ficou pegado, corrido e com forte marcação das duas equipes. O futebol vistoso, no entanto, praticamente não apareceu. O Sport ainda tentou abrir o placar com o zagueiro Ronaldo Alves, aos 28 minutos. Após lançamento, a bola chegou limpa para o leonino, mas ele demorou a chutar e a zaga do Flamengo afastou o perigo.

O Sport também apresentou dificuldade na transição do meio para o ataque. Além disso, os volantes optaram em alguns momentos por lançamentos, facilitando os cortes da defesa adversária. Se com bola rolando as coisas estavam difíceis para o Leão, o meia Marlone investiu na cobrança de escanteios: aos 33 minutos, ele bateu na bola de maneira venenosa; o goleiro Alex se esticou para evitar o gol do time recifense.

Segundo tempo

Logo no início da segunda etapa, o que se viu foi muita dificuldade na hora dos atletas dominarem a bola. Para complicar ainda mais, jogadores das duas equipes abusaram de chutes e lançamentos altos. Demoraram bastante para colocarem a bola no chão.

E na tentativa de apresentar uma boa jogada, André passou pelos marcadores e deu boa virada para Rogério. O camisa 17 do Leão partiu para cima da defesa do Flamengo de Arcoverde e bateu colocado. A redonda até foi no canto do goleiro Alex, mas o goleiro da equipe sertaneja caiu para fazer a defesa.

Próximo dos dez minutos, o Leão chegou bem ao ataque. Marlone colocou entre as pernas do marcador, foi derrubado, mas a jogada seguiu. A bola chegou em André que conduziu pela esquerda e deu um bom cruzamento, porém o atacante Lenis, que entrou na vaga de Índio, passou pela bola, perdendo a chance de abrir o placar.

O time sertanejo respondeu aos 25 minutos. O atacante Nem, que entrou no lugar de Anderson Felipe, arrancou pela esquerda, deixando Fabrício para trás. O atleta do Flamengo cruzou e o também atacante Bibi estava na área pronto para finalizar. Atento, o xerife Durval cortou de cabeça.

A partida continuou truncada. O Sport não soube articular as jogadas ofensivas e praticamente não finalizou na meta do goleiro Alex. O Flamengo, por sua vez, demonstrou muita força de vontade e deu sinais de que será uma equipe difícil de ser batida atuando em seus domínios. No final, o placar ficou em 0x0.

FICHA DE JOGO

Competição: Campeonato Pernambucano

Local: Áureo Bradley – Arcoverde-PE

Flamengo de Arcoverde: Alex, Walber Felipe, Edu, Charles e Alê; Vágner Rosa (Aruá) e Mardley; Índio e Marlon; Anderson Felipe (Nem) e Bibi (Marcelo). O técnico é Daniel Neri.

Sport: Magrão, Fabrício (Felipe Rodrigues), Ronaldo Alves, Durval e Sander; Anselmo e Pedro Castro; Índio (Lenis) e Marlone (Thomás); Rogério e André. O técnico é Nelsinho Baptista.

Arbitragem: Gleydson Leite

Assistentes: Francisco Chaves e Cleberson Nascimento

Cartões amarelos: André; Sander / Edu

Público: 3 mil pessoas

Renda: R$ 173.500

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *