Na final Sub-17, Sport e Corinthians empatam em 2 a 2 Primeiro jogo da decisão

13245384_1715102175394615_3121111155907853607_n foi realizado na noite desta terça-feira (24), na Ilha do Retiro,

Em 2008, Sport e Corinthians decidiram a Copa do Brasil, e o Leão ganhou seu terceiro título nacional. Agora, os clubes voltaram a se encontrar na final da mesma competição, porém na categoria Sub-17. Diferente da sequência de duelos entre as equipes profissionais, desta vez, quem começou jogando em casa foi o Rubro-Negro, na noite desta terça-feira (24), com um público empolgado e numeroso como pouco tem se visto nos jogos do elenco encabeçado por Diego Souza, Magrão e Durval. Com o apoio das arquibancadas, os jovens talentos saíram atrás e depois chegaram a empatar, com gol de Juninho. Em sequência, a regularidade pesou em favor dos adversários, que voltaram a marcar. Mas os últimos minutos estavam reservados para fazer o estádio tremer. Aos 46, Patrick selou o empate em 2×2.

Como havia previsto o técnico rubro-negro, Júnior Câmara, em sua coletiva após a classificação ante o Fluminense, na semifinal, o Corinthians veio com a proposta de se expor somente quando fosse necessário ou numa situação evidentemente propícia. Com esse espírito de segurança e um time que marca de forma organizada, o Timão abriu o placar, aos 18 minutos, após leve cochilo da zaga rubro-negra.

Aos 24 minutos, porém, o Sport achou um buraco na contenção corintiana. Na verdade, o meia Vinícius achou. Após dominar a bola e passar um pouco do meio-campo, o camisa 7 deu enfiada milimétrica para Juninho, que esperava adiantado, pronto para receber. Com a confiança em alta, depois de ter marcado dois gols contra o Fluminense, o atacante, levado ao profissional por Paulo Roberto Falcão, dominou e, logo após entrar na grande área, finalizou com categoria, no canto direito do goleiro adversário. Gol. Para explosão generalizada de uma Ilha do Retiro com a sensação de “dejá vù”.

No segundo tempo, o incentivo da torcida permaneceu no mesmo nível, mas, com a regularidade que costuma manter, mesmo fora de casa, o Corinthians voltou a abrir vantagem. Aos 23 minutos, o Timão fez seu segundo gol, em subida pelo lado direito, contando com uma marcação distante dos leoninos nesse lance. Depois, os rubro-negros nas arquibancadas soltaram o grito de gol, pois Juninho voltou a balançar as redes adversárias, mas, desta vez, o bandeira já assinalava o impedimento: conclusão anulada. Mas, somente aos 46 veio a redenção. Depois de defesa que terminou respigando na trave e sobrando na área, Patrick estava lá para empurrar para o fundo das redes e levar a torcida ao delírio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *