nas mãos do presidente do Santa Cruz;

ADAURY VELOSO ;

ANTA CRUZ

Com dois nomes, decisão para contratação de técnico está

De acordo com vice de futebol, definição passará por Constantino Júnior;

De acordo com o vice-presidente de futebol do Santa Cruz, Felipe Rêgo Barros, os dois nomes escolhidos pela diretoria para comandar o clube na temporada 2018 estão definidos. Nomes tratados em sigilo e que estão à mesa do presidente do clube, Constantino Júnior, responsável pela palavra final. Apesar do sigilo em torno dos profissionais, sabe-se que o Tricolor abriu conversas nesta semana com dois treinadores: Paulo Silas, ex-Náutico, e Leston Júnior, ex-Botafogo-PB. No entanto, outros técnicos podem ter surgido e os contatados inicialmente descartados ou não.

Constantino Júnior chamou para ele a responsabilidade para fechar com os nomes, que estão nas mãos dele. Definimos dois técnico e ele (o presidente) tem um terceiro, que é uma terceira opção. E agora fica com ele a decisão”, afirmou Felipe Rêgo Barros, em entrevista ao repórter Vinícius Calado, da Rádio CBN.
A reportagem do Superesportes tentou ao longo do dia, sem sucesso, falar com o presidente Constantino Júnior. Nos bastidores do clube, o que se tem como prioridade é a busca pelo pagamento das dívidas com o elenco que finalizou a Série C. Perto de viabilizar as verbas necessárias para isso, o clube concentra suas forças nesses pagamentos para, então, fechar com o treinador.

Silas e Leston

Silas não treina um clube desde o ano passado, quando passou três meses trabalhando no Red Bull Brasil até ser eliminado na Série C. Campeão gaúcho em 2010, pelo Grêmio, o treinador ainda acumula passagens por clubes como Flamengo, Náutico, América-MG, Fortaleza e Ceará, além de clubes de fora do país, como o Al Arabi e o Al Gharafa, do Catar. Pelo Náutico, teve uma passagem ruim na campanha da Série A em 2013 que culminou com o rebaixamento alvirrubro à Série B.
A reportagem do NOSSO BLOG  apurou que o treinador recebeu uma ligação da direção coral para um contato inicial. Como possui um currículo com passagem por grandes clubes, a diretoria avalia a questão salarial dele (considerado alto) e acredita que o profissional não aceitaria comandar o Tricolor sem a vinda da comissão técnica – o que dificultaria a sua vinda, já que neste caso mais profissionais geraria maior ônus ao Santa Cruz. O fato de o treinador estar precisando recuperar a credibilidade no mercado e reaparecer tendo o Arruda como vitrine seria um trunfo nas mãos dos dirigentes.
Por outro lado, Leston Júnior, demitido do Botafogo-PB durante a Série C, é visto como um técnico promissor e com mais possibilidade de se encaixar à realidade financeira do clube. A vinda dele sem staff de comissão técnica é vista como possível. O nome, porém, não é tratado como prioridade pelo clube. “Ele assim como outros nomes nos foram oferecidos e por questão respeito a todos profissionais, a gente trata com reserva a avaliação. Mas podemos dizer que hoje temos três nomes e que vamos começar a trabalhar em cima deles”, disse o vice-presidente de futebol do Santa Cruz, Felipe Rêgo Barros.
Leston Júnior, 40 anos, faz parte de uma nova geração de treinadores. No currículo, tem conquistas como o acesso à Série A3 do Campeonato Paulista 2010, com a Inter de Bebedouro. Pelo Tupi, em 2015, levou o time do interior de Minas Gerais ao acesso à Série B. Pelo Botafogo-PB, foi campeão estadual deste. Ele ainda soma passagens pelo Moto Club-MA, Villa Nova-MG, Mogi Mirim-SP, Remo, Madureira e Guarani-MG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *