Náutico conta com a volta de Camacho;

ADAURY VELOSO ;

NÁUTICO

Náutico conta com a volta de Camacho e mantém esperanças para ter Breno Calixto

Enquanto Camacho trabalhará com bola a partir desta quarta, Breno terá um prazo de retorno maior e pode até ficar fora do jogo contra a Juazeirense;

Enquanto se prepara para enfrentar a Juazeirense no próximo sábado, o Náutico aguarda o retorno de peças para ter mais opções na briga pela segunda vitória na Série C. Após ter os laterais Thiago Ennes e Bryan de volta nesta semana, o técnico Dudu Capixaba ganhará a volta de Camacho como opção para o sistema defensivo e ainda nutre esperanças de ter Breno Calixto.

Com uma lesão muscular desde a derrota para o Botafogo-PB, na segunda rodada do Brasileiro, Camacho desfalcou o Náutico em três partidas. Com o seu retorno aos treinos com bola, o volante Negretti, que foi improvisado na posição, pode retomar ao seu posto original, a depender da escolha do técnico Dudu Capixaba. Vale lembrar que apesar de contar novamente com seus dois laterais-direitos, o treinador manteve o volante Luiz Henrique improvisado na posição durante todo o treino da última terça-feira, assim como o zagueiro Rafael Ribeiro, que trabalhou com a equipe reserva.
Outra possibilidade para a defesa, porém bem mais remota, é a liberação de Breno Calixto, titular ao lado de Camutanga sob o comando do ex-técnico Roberto Fernandes. Lesionado na derrota para o Confiança, jogo em que acabou expulso, o zagueiro demanda um prazo maior para ser liberado. “Breno teve uma lesão na panturrilha, que completou onze dias. Está entregue ao processo de transição no departamento físico. Daqui a três dias deve voltar aos treinos com bola normalmente”, explicou o médico Raphael Burlamaqui.
Entretanto, o Náutico viaja para o interior baiano na manhã da sexta-feira, data do retorno previsto pelo DM, e não deve realizar treinamento nesse dia. Com isso, caso a liberação não aconteça até a quinta-feira, o atleta pode seguir fora do time, ou até do banco de reservas.

Quadro geral

O Departamento Médico alvirrubro conta ainda com outros três atletas. Enquanto o volante Josa realiza a transição no departamento físico e terá mais dez dias de observação para os trabalhos com bola, o lateral Kevyn ainda será reavaliado no prazo de um mês, por conta de uma lesão no menisco.
O caso mais delicado é do atacante Rafael Oliveira, fora de combate desde o fim de setembro de 2017, por conta do rompimento nos ligamentos do joelho. O atleta teve o contrato estendido com o clube e deu início aos trabalhos de fisioterapia, mas voltou a sentir dores no joelho.
“Rafael Oliveira a gente ainda está investigando. Ele sentiu um incômodo no joelho, mas é um pós-operatório tardio e a gente ainda vai progredir com o exame dele”, apontou o médico Raphael Burlamaqui, sem acreditar que exista relação com a lesão original. “Provavelmente não. Ele se recuperou bem da cirurgia, tanto que tem seis meses do pós-operatório ele está tranquilo. Vamos fazer os exames para continuar acompanhando.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *