Náutico deve ter retorno do sistema ofensivo para o clássico ;

ADAURY VELOSO;

NÁUTICO

Náutico deve ter retorno do sistema ofensivo para o clássico contra o Santa pela Série C

Wallace Pernambucano, Robinho e Rafael Assis, poupados diante da Ponte Preta, bem como Ortigoza, que cumpriu suspensão, devem retornar ;

Após a derrota por 3 a 0 para a Ponte Preta pela partida de ida da quarta fase da Copa do Brasil, o Náutico volta as suas atenções para a estreia na Série C do Campeonato Brasileiro, no próximo domingo, no clássico contra o Santa Cruz, na Arena de Pernambuco. E para a largada na competição, que é tida como prioridade pelo clube na temporada, o técnico Roberto Fernandes deve ter uma equipe reforçada, com o retorno de pelo menos quatro jogadores que ficaram ausentes na partida em Campinas. Todos do setor ofensivo.

Poupados diante da Macaca por desgaste físico, os atacantes Robinho e Rafael Assis, bem como o meia Wallace Pernambucano, deverão estar de volta à equipe. Assim como o também atacante Ortigoza, principal jogador do time na temporada, que apenas cumpriu suspensão contra a Ponte Preta.

Desta forma, se quiser, o técnico Roberto Fernandes pode repetir a mesma formação que iniciou a final do Campeonato Pernambucano, no último domingo, contra o Central. “O desgaste dos dois jogadores de extremidades (Robinho e Rafael Assis) preocupavam para o jogo contra a Ponte, mas ai ele estão tendo a semana de recuperação. Já o Ortigoza apenas cumpriu a suspensão pela expulsão no último jogo da Copa do Brasil (contra o Cuiabá)”, destacou.
Ainda de acordo com o treinador, os possíveis desfalques por problemas físicos devem se resumir ao volante Wendel, que entrou nos minutos finais da decisão contra o Central na base do sacrifício após sentir um problema muscular no penúltimo treino antes da partida. “A nossa preocupação permanece com o Wendel. Esse a gente precisa ver em que condições vai estar”, pontuou Fernandes.
O comandante alvirrubro ainda deverá contar com o retorno do zagueiro Breno Calixto, que não joga desde o dia 14 de março, quando sofreu um estiramento muscular na vitória por 1 a 0 sobre o Cuiabá, na terceira fase da Copa do Brasil. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *