Náutico entra no STJD para suspender jogo;

ADAURY VELOSO ;  A denúncia feita pelo Náutico é referente a supostos atletas irregulares por parte da Ponte Preta. Em 19 de abril, o clube alvirrubro encaminhou uma notícia de infração disciplinar ao STJD alegando que dois jogadores do time de Campinas teriam atuado de maneira irregular;  Eliminado pela Ponte Preta na quarta fase da Copa do Brasil, o Náutico ainda tenta, fora de campo, permanecer vivo no torneio nacional. Depois de ter sua denúncia arquivada pela Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) na semana retrasada, o clube pernambucano entrou nesta segunda-feira (7) com mais um pedido no STJD para suspender a partida entre Ponte Preta e Flamengo, marcada para esta quinta-feira (10), no Maracanã.   A denúncia feita pelo Náutico é referente a supostos atletas irregulares por parte da Ponte Preta. Em 19 de abril, um dia após ser eliminado da Copa do Brasil, o clube alvirrubro encaminhou uma notícia de infração disciplinar ao STJD alegando que dois jogadores do time de Campinas teriam atuado de maneira irregular.  Entramos agora com uma Cautelar Inominada ao presidente do STJD pois entendemos que a Procuradoria está equivocada em arquivar. Entendemos que o caso deva ser levado a julgamento”, justificou Osvaldo Sestário, advogado do Náutico.

Os jogadores em questão seriam o lateral Igor Vinícius, que foi titular no jogo de volta da quarta fase, na Arena Pernambuco, e o atacante Júnior Santos, que atuou nas duas partidas e inclusive fez um dos gols da vitória da Ponte Preta no duelo de ida, por 3 a 0, no Moisés Lucarelli.

De acordo com o Náutico, ambos não poderiam ter defendido a Ponte Preta porque, apesar de não terem entrado em campo, assinaram a súmula e ficaram no banco de reservas no jogo entre Ituano e Uberlândia, pela primeira fase da Copa do Brasil -ambos pertenciam ao time paulista e chegaram à Macaca no fim de março.

Porém, no entendimento da Procuradoria, há uma diferença entre ‘atuação’ e ‘participação’. “A Procuradoria abriu vista para o Departamento de Registro e Transferências que se manifestou contrário ao pedido do Náutico e demonstrou a diferença entre “participação” e “atuação” dos atletas para efeitos de transferência. Para o DRT, apesar de ser registrado em duas equipes, o atleta atuou em apenas uma equipe para efeitos de transferência e regularidade”, justificou.

STJD
Procurado pela reportagem, o Procurador do STJD, Felipe Bevilacqua, informou que a decisão é irrecorrível e que não mudará em nada a sequência da competição nacional: “O máximo que eles poderiam tentar é o CAS [Tribunal Arbitral do Esporte], mas ele [Ronaldo Placente, presidente do STJD] já decidiu no sentido de que não cabe recurso dessa decisão”.

Vale lembrar que o primeiro jogo entre Ponte Preta e Flamengo já até aconteceu: 1 a 0 a favor do time carioca no Moisés Lucarelli, na semana passada. A segunda partida está marcada para esta quinta-feira (10), às 19h30, no Maracanã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *