Náutico mais confiante para o clássico

ADAURY VELOSO;  Mesmo com ares mais leves, o Náutico tem um desafio à frente pela Copa do Nordeste. Na terceira colocação com quatro pontos conquistados, o Timbu enfrenta o Santa Cruz, líder do Grupo C, no próximo domingo, às 16h, na Arena de Pernambuco, e o clássico é decisivo para a colocar os alvirrubros mais uma vez na briga por uma vaga na segunda fase do certame regional.

Suspenso para o duelo diante dos corais, o volante Rodrigo Souza crê numa
recuperação do elenco e usa o duelo contra o Sport como inspiração. “Sabemos que é difícil, mas nada é impossível, principalmente num clássico. Temos que jogar para ganhar. Não vencemos o Santa ainda em 2017, e se há esperança nós vamos nos agarrar a ela. Vamos aproveitar essa vitória contra o Sport para seguir em frente, serve de exemplo para conquistarmos os três pontos de qualquer maneira”, disse o cabeça de área.

Outro fator que ajuda num melhor desempenho da equipe é o clima fora das quatro linhas, que, de acordo com o jogador, melhorou com a chegada de Milton Cruz.
“Quando há uma mudança, a tendência é melhorar. O nosso jeito de jogar mudou, o nosso sistema mudou, e tudo isso vem dando certo. Vamos manter esse clima de felicidade. Tínhamos uma nuvem bem carregada sobre nós, e ainda bem que ela está passando”, comentou.

A sequência do calendário para o Náutico é dura. Depois do Clássico das Emoções, o Salgueiro é o adversário pelo Estadual. Em relação a essas pedreiras, Rodrigo revelou conversas do técnico com o grupo.

“Milton nos confessou que sentiu a confiança da equipe no jogo que assistiu (diante do Belo Jardim), e isso foi determinante para ele assumir o Náutico. Ele nos dá liberdade para opinar e discutir o posicionamento e vem sendo feliz no seu trabalho, o que é muito importante para nós”, finalizou o atleta.

Briga boa
Ganhando espaço no elenco do Náutico e com mais tempo em campo, David, cria da base alvirrubra, tem sido o escolhido para compor o setor direito da defesa, assumindo uma função que pertencia a Joazi, de fora por conta de uma lesão no joelho, e superando o recém-contratado Sueliton, que veio do Goiás. Para o prata da casa, a briga é sadia.

“Não sei quem está na frente. Essa decisão é do professor Milton. Tanto eu como ele (Sueliton) vamos trabalhar forte para que estejamos prontos quando for necessário. Vou seguir atuando e treinando da mesma maneira. Graças a Deus, tudo está dando certo”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *