Náutico perde para o Confiança e mergulha na crise;

ADAURY VELOSO ;

NÁUTICO

Em jogo agitado por cartões, Náutico perde para o Confiança e mergulha na crise

Placar de 4 a 2 impôs ao Timbu a sua primeira derrota em casa na temporada e fez o time alcançar a marca de dez gols sofridos em quatro jogos ;

O Náutico mergulhou de vez na crise. A derrota deste sábado por 4 a 2 para o Confiança, na Arena de Pernambuco marcou a terceira derrota em quatro jogos na Série C e mantém o Timbu na lanterna do Grupo A. Pior, quebra a invencibilidade dentro de casa na temporada. Em um jogo muito agitado, envolvendo duas expulsões para cada lado e seis cartões amarelos distribuídos entre as equipes, os erros defensivos tiveram um peso maior que as chances criadas para determinar o placar.

Ao longo da partida, a equipe de Roberto Fernandes teve muitas chances, mas a maioria parou nas mãos do goleiro Genivaldo, que se destacou com excelentes defesas e foi um dos melhores atletas em campo. O Confiança, por sua vez, apresentou um futebol mais cirúrgico e, aos 18 minutos do 2º tempo, já havia praticamente decidido a partida, administrando a vantagem de gols sobre o Alvirrubro.

O jogo

A partida começou acirrada e intensa, com ambos os times jogando para frente. A partir dos 10 primeiros minutos, porém, o Confiança passou a demonstrar um diferencial na velocidade de contra-ataques. Além disso, o time visitante teve um melhor aproveitamento ofensivo. Tanto que, aos 25 minutos, abriu o placar com Léo Ceará. O Náutico revelou problemas no setor de criação durante boa parte da primeira etapa, além de ter demonstrado certa desconfiança em jogar pelo lado direito do campo. Fato que exigiu mais esforço de Tiago Costa e Rafael Assis na ponta esquerda, mas não surtiu efeito para o placar no primeiro tempo.
Se o primeiro tempo foi intenso, o segundo começou com a agitação dobrada. Com o placar adverso, o Alvirrubro voltou para a partida com mais velocidade na saída de bola e mais sede de jogo. E conseguiu reagir. Robinho empatou logo aos seis minutos, mas, logo em seguida, o Confiança, voltou à frente. Num intervalo entre os nove e 19 minutos os sergipanos marcaram três vezes, cravando uma vantagem que o Timbu até chegou a diminuir, novamente com Robinho aos 32, mas não foi o suficiente para mudar o resultado final. Derrota dura, que aumenta o peso por uma reação na próxima rodada, diante do Salgueiro.

Distribuição de cartões vermelhos

A partir dos 23 minutos da segunda etapa, o jogo ganhou uma nova identidade. Após confusão entre Iago e Luiz Henrique, o atacante do Confiança foi expulso, o que permitiu ao Náutico jogar com um atleta a mais. Logo em seguida, foi a vez do zagueiro do Dragão,  ngelo, também receber o vermelho após o segundo amarelo. E não parou por aí. Pelo Náutico, Lelê também ganhou vermelho depois de agredir um atleta adversário. A diferença no número de jogadores em campo acabou quando o Breno Calixto fez falta dura no goleiro Genivaldo e também ficou fora do jogo. A partida seguiu, mas sem muitas mudanças. Pior para o Timbu, que mesmo com oito minutos de acréscimos não conseguiu aproveitar a superioridade numérica em campo.

Ficha do Jogo

Náutico 2
Bruno; Luiz Henrique, Breno Calixto, Camutanga e Tiago Costa(Tharcysio); Negretti, Jhonnatan e Lelê; Robinho, Rafael Assis (Fernandinho) e Wallace Pernambucano. Técnico: Roberto Fernandes
Confiança 4
Genivaldo;  ngelo, Gabriel, Simon e Radar; Flávio, Everton(Caxito) e Rafael Villa; Léo Ceará(Apodi), Raí e Iago. Técnico: Luizinho Lopes.
Local: Arena de Pernambuco (Recife).
Árbitro: Douglas Marques das Flores (SP).
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Daniel Paulo Ziolli  (SP) .
Cartões amarelos: Jhonnatan, Breno Calixto e Luiz Henrique (N); Ângelo.
Cartões vermelhos: Lelê (28 do 2°T) e Breno Calixto (39 do 2°T)(N); Iago (24 do 2°T) e  ngelo (27 do 2°T)(C). Gols:  Robinho (2) (N); Léo Ceará (2), Ângelo e Everton (C).
Público: 2.973 pessoas. Renda: R$ 24.995,00

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *