Náutico vence Sergipe pela Copa do Nordeste;

ADAURY VELOSO; Após estrear com derrota no Nordestão, Náutico venceu a primeira e recupera confiança antes do Clássico dos Clássicos,  

Depois de dois tropeços seguidos para Fortaleza e Central, o Náutico ganhou pela primeira vez em 2019. A equipe derrotou o Sergipe por 2×0, no Batistão, pela segunda rodada da Copa do Nordeste, pulando para terceira posição do Grupo B. Mesmo poupando o craque do time, Jorge Henrique, os pernambucanos fizeram uma partida segura, recuperando a confiança da torcida antes do primeiro clássico do ano, contra o Sport, domingo, na Ilha do Retiro, pelo Campeonato Pernambucano.

O chute perigoso de Fábio Matos, com apenas 30 segundos, foi o cartão de visitas de um time disposto a voltar para casa com os três pontos. Mas a intensidade tão desejada pelo técnico Márcio Goiano esbarrou nos erros de passe – o gramado em condições ruins dificultava ainda mais o trabalho dos atletas. Com marcação alta e sem dar os mesmos espaços das partidas passadas, o Náutico foi dominando as ações ofensivas. Faltou, porém, uma mente criativa para transformar a posse de bola em lances perigosos. A saída foi tentar os cruzamentos, mesma estratégia do Gipão. Foi em uma bola aérea, inclusive, que o Timbu sofreu seu único susto na primeira etapa. Luiz Carlos tentou encaixar a bola e a soltou na grande área, mas a defesa evitou o pior.

O erro do camisa 1 do Náutico foi ofuscado graças ao “frango” do colega de posição. Wallace Pernambucano aproveitou passe errado no meio, ganhou na velocidade para os defensores e saiu na cara do gol. O chute não foi forte, mas a bola passou embaixo dos braços de Erivélton e morreu no fundo das redes. Antes mesmo de o Sergipe ensaiar uma reação, os pernambucanos ampliaram placar. Wallace, novamente ele, deu ótimo passe para Maylson, livre de marcação, bater rasteiro para fazer 2×0.

Com a vantagem no placar, o Náutico passou a explorar os contragolpes. A velocidade no meio-campo, contudo, caiu após a saída de Wallace para a entrada de Rafael Oliveira – ele pediu para ser substituído alegando desgaste físico. Sem se expor defensivamente, o Timbu não sofreu sustos nos minutos finais. Diferente dos duelos passados, em que precisou correr atrás do placar até o fim, o time administrou com calma a vitória. O resultado no Batistão diminuiu a pressão em cima dos atletas e da comissão técnica, sendo mais um fator de motivação para o Clássico dos Clássicos do fim de semana.

Ficha técnica

Sergipe 0

Erivélton; Rhuan, Carlos Alexandre, Cláudio Baiano e Marinho Donizete; Ramalho, Brendon, Felipe Hereda, Natan (Igor) e Ariel (Lulinha); Leandro Love (Júnior Batata). Técnico: Luizinho Vieira.

Náutico 2

Luiz Carlos; Rhaldney (Maylson), Sueliton, Camutanga (Diego Silva) e Assis; Jiménez, Luiz Henrique e Lucas Paraíba; Fábio Matos, Matheus Carvalho e Wallace Pernambucano (Rafael Oliveira). Técnico: Márcio Goiano

Local: Batistão (Aracaju/SE)
Árbitro: Clizaldo Luiz França (PB). Assistentes: Oberto da Silva Santos e Schumacher Marques Gomes (ambos da PB)
Gols: Wallace Pernambucano (aos 26 do 1ºT) e Maylson (aos 5 do 2ºT)
Cartões amarelos: Rhuan, Hereda (S); Jiménez (N)
Cartão vermelho: Rhuan (S)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *