Nelsinho vê clássico equilibrado: ‘É 50% para cada um’ ;

ADAURY VELOSO ;

SPORT

Sem confirmar time do Sport, Nelsinho vê clássico equilibrado: ‘É 50% para cada um’

Treinador não acredita em favoritismo para duelo das quartas de final do Estadual, cobrou atenção da equipe e uma melhor definição das jogadas ;

A folha salarial maior, o elenco mais caro, o fato de o Sport estar na Série A… nada disso importa para o técnico Nelsinho Batista. O treinador rubro-negro acredita que o vencedor do Clássico das Multidões desta quarta-feira está em aberto. Na Ilha do Retiro, diante do Santa Cruz, vê para cada um 50% de chance de classificação à semifinal do Campeonato Pernambucano. Precavido, voltou a fazer mistério. Não revelou a escalação que vai utilizar.

Nelsinho diz que já tem o time definido, mas só divulgará momentos antes do clássico. “Não tenho dúvida nenhuma. Eu acho que a equipe vem evoluindo nos últimos jogos. Acho que o que foi feito nos treinamentos foi feito com convicção. A gente só não vai adiantar o time”, pontuou.

O Sport deve ser praticamente o mesmo do último jogo, contra o mesmo Santa Cruz pela última rodada da primeira fase do Estadual. Após ser poupado naquele 1 a 1, também na Ilha, para evitar uma suspensão agora, Anselmo deve voltar no lugar de Pedro Castro. Autor de gol ao entrar no lugar de Índio aindan o primeiro tempo, Thomás pode ser começar como titular, assim como Rogério, que se recuperou de lesão na coxa.

Assim, a base da equipe seria: Magrão; Raul Prata, Ronaldo Alves, Léo Ortiz e Sander; Anselmo, Neto Moura, Rogério (Índio ou Thomás) e Marlone; Gabriel e Leandro Pereira.

Sem favoritismo

Para este confronto decisivo, Nelsinho não vê nenhum dos dois largando na frente. “Dentro dos 90 minutos, tudo fica para trás. Quem ganhou mais, quem perdeu, quem empatou. Os números só serão lembrados novamente no fim do jogo, com o resultado já decretado. Isso que temos passado para os atletas. Não existe o ‘já ganhou’. Temos que respeitar o adversário e impor o nosso ritmo”, frisou.
Para superar os corais, o técnico cobra pede precaução e, sobretudo, pontaria na hora da finalização – erro que tem sido recorrente no Sport ultimamente. “As duas equipes entram com 50% cada uma de ganhar o jogo. Você aumenta a porcentagem de acordo com seu trabalho, atenção e definição das chances criadas.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *