Nonoca promete raça para ganhar espaço no Sport;

ADAURY VELOSO ;

SPORT

Nonoca herda apelido do pai falecido e promete raça para ganhar espaço no Sport

Jogador de 19 anos vem emprestado pelo Cruzeiro até fim deste ano ;

Nesta temporada, o Sport adotou a política de encontrar jogadores que caibam no orçamento mais curto do clube e com desejo de se firmar na carreira. O volante Nonoca, de 19 anos, encaixa-se nessa proposta. Atleta considerado promessa da base do Cruzeiro, reconhece que corre por mais minutos em campo. Para isso, promete raça e honrar o apelido que herdou do pai.

Nonoca adquiriu status de jogador promissor na Raposa após chegar no clube ainda em agosto de 2013. Na ocasião, foi observado em um jogo pelo time da sua cidade natal Leopoldina, do interior de Minas Gerais. Enquanto esteve na base da Raposa, chegou a ser convocado para a Seleção Brasileira Sub-17 e conquistou o Campeonato Brasileiro Sub-20 na temporada passada.
Ainda em 2017, chegou a integrar uma lista de 100 melhores jogadores do mundo abaixo dos 20 anos. A eleição foi feita pela tradicional revista inglesa FourFourTwo. Nonoca ocupou a posição de número 72. A outra promessa do Brasil que esteve no ranking foi Vinícius Júnior, do Flamengo, já vendido ao Real Madrid. O atleta rubro-negro ficou no 67º lugar.
“Sai de um grande clube que é o Cruzeiro e também estou chegando em um grande clube que é o Sport. Espero poder desenvolver meu futebol que vinha apresentando lá. Sei que estou muito novo, começando agora minha carreira, mas espero crescer no Sport. Estou muito feliz por essa nova fase”, disse o volante, que acumula dez partidas entre os profissionais do Cruzeiro.

O apelido

Na apresentação oficial, realizada na última segunda-feira, Nonoca também lembrou da origem do apelido que carrega desde criança. “Nonoca é um apelido que era do meu pai, que faleceu quando eu era muito novo. Eu tinha nove anos. Ele gostava muito de futebol. Já tentou carreira. Na minha cidade, peguei esse apelido. É um apelido que gosto para homenagear ele. Sei que está feliz lá de cima.”

A disputa

Dentro de campo, Nonoca diz que prefere fazer a função de primeiro volante. Posto que, para ele, será ocupado com muita dedicação. “A torcida do Cruzeiro gostava muito de mim. Acho que era pela raça que mostrava em campo. Aqui no Sport vou seguir dessa maneira e batalhar pela camisa do time que estou vestindo.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *