paraguaio Ortigoza entra para história timbu com;

ADAURY VELOSO ;

NÁUTICO

Primeiro estrangeiro campeão pelo Náutico, paraguaio Ortigoza entra para história timbu

Atacante de 30 anos foi peça crucial na campanha alvirrubro no Estadual ;

Paraguaio da capital Assunção, José María Ortigoza Ortiz precisou de pouco mais de dois meses para fazer história em Pernambuco. Principal nome da conquista que colocou um ponto final na dolorosa espera de 13 anos sem títulos alvirrubros, o atacante, que assinalou um gol no duelo deste domingo, na Arena, também está eternizado por outro aspecto. Nos 117 anos do clube, Ortigoza se tornou o primeiro jogador estrangeiro campeão pelo Náutico.

Em toda a sua história, foram poucos os jogadores nascidos fora do Brasil a virarem ídolos do Timbu. O último, o uruguaio Acosta, vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro de 2007, com 19 gols. Porém, com a faixa inédita no peito, Ortigoza passa a ter um lugar de destaque nessa galeria. Fazendo jus a toda a expectativa criada em torno de sua contratação.

“Foi perfeito (o casamento com o Náutico). Agradeço a Deus pela oportunidade de jogar aqui e conquistar mais esse título”, disse o atleta após o fim da partida sem deixar de exaltar o grupo de jogadores. “A parte mais forte é o elenco. Se você vir a tabela, todos os jogadores participaram da competição. O elenco é muito forte e todo o time está de parabéns.”

Com o Náutico tendo poucos recursos para investir no início da temporada, e uma folha salarial na casa dos R$ 200 mil, o acerto com o paraguaio só foi possível graças a ajuda de um grupo de investidores alvirrubros. Mesmo assim, no dia 1 de fevereiro, o anúncio da contratação, a única das 19 feitas pelo clube feita pelo presidente Edno Melo, surpreendeu.

Com passagens no futebol brasileiro por Cruzeiro e Palmeiras, Ortigoza desembarcava no Recife trazendo na bagagem dois títulos paraguaios pelo Cerro Porteño, em 2013 e 2015, sendo no último um dos artilheiro da competição, com 17 gol. A desconfiança se dava, no entanto, por uma grave lesão no joelho, sofrida em 2016, que o tirou dos gramados por cinco meses. No ano passado, foram 20 partidas e cinco gols marcados.
Mas logo em sua estreia pelo Timbu, Ortigoza tratou de dissipar qualquer dúvida e começava a se tornar ídolo da torcida ao sofrer e converter um pênalti e dar uma assistência na vitória por 2 a 1 sobre o Afogados, pela 8ª rodada do Estadual. Tudo isso com apenas 25 minutos em campo, após ser acionado no segundo tempo.
Ao todo, somando também jogos pela Copa do Nordeste e Copa do Brasil, onde também foi decisivo, Ortigoza realizou dez partidas com a camisa do Náutico, com seis gols marcados. E um título conquistado. Esse, um número suficiente para tornar Ortigoza eterno na história alvirrubra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *