Pior time do returno, Sport precisou de 80 finalizações para fazer um gol;

ADAURY VELOSO ;

Leão é o que time mais precisa chutar para balançar as redes no returno, caiu de produção na qualidade dos arremates e peças ofensivas convivem com seca ; Quando a bola finalmente chega no ataque do Sport, os jogadores rubro-negros não têm a pontaria necessária para balançar as redes na Série A. Thomás e Henríquez tiveram chances claras evitar a derrota para o São Paulo já nos acréscimos do jogo no Morumbi, que terminou 1 a 0 para o São Paulo. Outra enxurrada de oportunidades foi perdida pelo time no empate em 1 a 1 na rodada anterior, diante do Vasco, na Ilha do Retiro. Os números mostram o quão descalibrado está o Leão no campeonato.

Finalizações necessárias para um gol no returno do Campeonato Brasileiro
Os melhores
Os piores

São PauloBotafogoVitória010203040506070806,36,57,8

O caso preocupante do Sport
104 finalizações erradas

Em 17 jogos antes do jejum de vitórias. Média de 6,1 finalizações erradas por jogo

76 finalizações erradas

Durante o jejum de 9 jogos sem vitórias. Média de 8,4 erradas por jogo

75 finalizações certas
Em 17 jogos antes do jejum de vitórias. Média de 4,4 certas por jogo
34 finalizações certas
Durante o jejum de 9 jogos sem vitórias. Média de 3,7 certas por jogo
O ataque do Sport no Brasileiro
No returnoNo jejum de vitórias

A equipe de Vanderlei Luxemburgo precisou finalizar 80 vezes para marcar o seu único gol em sete jogos do returno, segundo dados do site de estatísticas Footstats. O Sport é, disparadamente, o clube da Série A que mais arrematou para poder marcar nesta segunda metade da competição. Ainda de acordo com a página especializada, a equipe caiu vertiginosamente na precisão das finalizações nas últimas nove rodadas, em que se mantém sem ganhar. Se antes do “jejum” as finalizações certas do Leão (aquelas que vão em direção à barra) eram em média 4,4 por jogo, agora são apenas 3,7.
O contrário acontece com as conclusões erradas. Neste período de seca de vitórias, são 8,4 bolas para fora a cada partida. Anteriormente, esse número correspondia a 6,1. Quando os rubro-negros acertam a direção do chute ou das cabeçadas, têm esbarrado ainda nas defesas dos goleiros, como as do são-paulino Sidão ao impedir Thomás e Henríquez de marcarem gols em testadas à queima-roupa no fim do jogo do último domingo.
Exceto o atacante André, com dez e na disputa pela artilharia, as outras peças do sistema ofensivo não têm feito gols no Brasileirão. A última vez que outro atleta da linha ofensiva marcou no campeonato foi ainda em 30 de julho, quando o Leão bateu o Bahia. na Arena Fonte Nova. por 3 a 1 – com tentos dos meias-atacantes Lenis e do agora lesionado Everton Felipe, além de outro do zagueiro Ronaldo Alves. Diego Souza, por exemplo, não marca há oito jogos na Série A, fora mais três da Sul-Americana. Depois daquele confronto em Salvador, apenas André, além dos volantes Patrick e Thallyson, estufaram as redes adversárias no nacional.
Ao longo da sequência sem vencer no Brasileiro, o Sport fez apenas quatro gols – anotados exatamente por André (duas vezes), Thallyson e Patrick. No segundo turno, recorte no qual é lanterna, o Rubro-negro é a equipe que também menos fez gols: tem um, feito também por André, no empate em casa frente ao Vasco.
Ricardo Fernandes/DP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *