Pipico não vê Santa Cruz, este ano, como 3ª força de PE;

ADAURY VELOSO =

Atacante e ídolo da torcida destacou que, apesar da disparidade existente, a Cobra Coral “sempre será um clube que merece respeito; Terceira força de Pernambuco? Não. O Santa Cruz vai ser grande para sempre”. Foram sob estas palavras que Pipico, atacante e ídolo do Santa Cruz, respondeu sobre a diferença de patamar atual entre o Tricolor e os rivais Náutico e Sport, ambos disputando uma divisão acima no futebol nacional, enquanto os corais figuram na Série C pelo terceiro ano conssecutivo.

“Terceira força de Recife? Não. O Santa Cruz é grande. O Santa Cruz vai ser grande para sempre. É um clube que tem camisa, que merece respeito, que briga por seus objetivos. Infelizmente estamos na Série C. Mas pra mim isso não importa, o que importa é a história do clube, a grandeza do clube, os títulos do clube”, declarou.
Artilheiro do Santa Cruz na temporada, com quatro gols em oito partidas e peça chave do elenco da Cobra Coral, Pipico ainda fez questão de ressaltar as conquistas tricolores como resposta. Para ele, muitos clubes gostariam de ter os títulos que o Santa Cruz possui, mas que não têm.
“Então, o Santa Cruz tem muitos títulos que muitos gostariam de ter, mas não têm. Isso mostra que aqui tem tradição, tem camisa e tem força pra chegar onde precisa chegar”, finalizou.
Atualmente, além da diferença de divisões, algumas outras são apenas consequências. Como, por exemplo, o aporte da folha salarial díspar entre Santa Cruz, Náutico e Sport. Em números, segundo o Blog do jornalista Cassio Zirpoli, as folhas salariais do Timbu e do Leão, principais rivais do Tricolor, são, respectivamente, de R$ 600 mil e R$ 1,2 milhão, enquanto a da Cobra Coral é de R$ 450 mil.
Pipico ainda comentou sobre o bom início do ano que vem vivendo o Santa Cruz: líder do Campeonato Pernambucano, classificado à segunda fase da Copa do Brasil e entrando na disputa por uma vaga na Copa do Nordeste, após a vitória nos minutos finais diante do ABC, na última quinta-feira.
“A gente sabe que no início renovou só eu e Danny e depois foram chegando outros jogadores. O Itamar, como vem falando, que precisa de reforços, do pontos que precisa. Mas não cabe a mim falar. O importante é que, com o pessoal que está aqui, junto com a base, estamos dando conta do recado. Etamos  em primeiro no Estadual, com uma rodada de antecedência, entramos no bolo da Copa do Nordeste e passamos na Copa do Brasil. Nós temos 20 e poucos jogadores e são eles que estão se dedicando e doando”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *