Pitbull e Erick: os donos do pedaço

ADAURY VELOSO;  Começar a semana que antecede um clássico com uma vitória na bagagem é sempre bom, e fica ainda melhor quando os principais personagens vão às redes. No próximo domingo (12), Náutico e Santa Cruz se enfrentam na Arena de Pernambuco, às 16h, em partida válida pela quinta rodada da Copa do Nordeste. As duas equipes vêm de triunfos no campeonato estadual, e ambas as torcidas depositam suas esperanças nos principais nomes de cada um dos elencos até aqui: Halef Pitbull e Erick.

As duas figuras não se destacam à toa. Em mais uma edição do “Clássico dos Clássicos”, no último domingo, a vitória dos alvirrubros sobre o Sport, por 2×1, teve participação fundamental do prata-da-casa timbu. Depois do puxão de orelha dado pelo experiente Marco Antônio no intervalo, Erick deu a assistência para o primeiro gol e fez o segundo, de cabeça, sacramentando a superioridade do time da Rosa e Silva.

Aos 19 anos, o atacante subiu para a primeira equipe depois de acumular boas atuações na Copinha deste ano, quando terminou como artilheiro do Náutico no certame com quatro gols em cinco jogos. Mesmo com a troca de treinador, a cria do CT Wilson Campos está com moral: já atuou 13 vezes em 2017, e certamente deixou uma boa impressão para o recém-chegado Milton Cruz.

Já pelas bandas do Arruda, o torcedor tem trocado os gritos por latidos nas arquibancadas. Halef Pitbull chegou com uma áurea folclórica, marrento, foi acolhido pelos corais e respondeu o carinho dentro de campo. Fazendo parte de um ataque que preza pela movimentação, o atleta assumiu com maestria a função de goleador do time – já foram sete jogos e cinco gols somente nesta temporada. Para quebrar o tabu de seis anos sem vencer o Salgueiro no Cornélio de Barros, o centroavante foi o autor do único gol da partida do último domingo, acertando um belo chute de fora da área com a perna esquerda.

Pitbull chegou ao Santa Cruz por empréstimo do Cruzeiro, e deve ficar até o final do ano no Arruda. Os primeiros passos no futebol profissional foram dados no Sete de Dourados/MS. Mas foi no Vitória da Conquista/BA, onde anotou 15 gols em 23 jogos, que o jogador despertou o interesse da raposa mineira. Aos 22 anos, tomou para si a camisa 9 e já é considerado a principal arma do time de Vinícius Eutrópio.

O Clássico das Emoções deste final de semana pode isolar o Santa Cruz na liderança do Grupo C ou recolocar o Náutico na disputa por uma vaga na próxima fase do Nordestão. Mesmo assim, seguindo qualquer uma das duas hipóteses, é certo esperar um excelente duelo entre as figuras de maior destaque de cada um dos rivais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *