Presidente da FPF dá aval positivo para Torneio nos Aflitos:

ADAURY VELOSO ;

FUTEBOL PERNAMBUCANO

Presidente da FPF dá aval positivo para Torneio nos Aflitos: ‘o apoio da federação é total’

Projeto é embrionário e tem objetivo de gerar receita nos meses sem atividade;

Tendo que lidar com a realidade de cinco meses de inatividade após a desclassificação para a Série B, o presidente do Náutico, Edno Melo levou à Federação Pernambucana de Futebol um projeto para inauguração oficial dos Aflitos. Trata-se de um torneio nos Aflitos entre Santa Cruz,  também desclassificado para a Segundona e alguns clubes do Nordeste, com o objetivo de gerar receita nos meses sem jogos. Situação essa admitida como ‘completamente favorável’, segundo o presidente da FPF, Evandro Carvalho.

O calendário enxuto da Série C, sobretudo, para os clubes que não conseguiram o acesso, é um fato ainda mais duro. Realidade essa presente para os quatro primeiros colocados do grupo A da Terceirona que viram o sonho do acesso ser adiado por, no mínimo, mais um ano: Náutico, Atlético Acreano, Santa Cruz e Botafogo-PB, respectivamente. Entretanto, para os times pernambucanos, esse panorama pode ter um desafogo.
Com a iminência da inauguração dos Aflitos, o torneio embrionário entre alvirrubros, tricolores e clubes do Nordeste, dá a possibilidade de movimentar o calendário, algo que, para o Náutico, por exemplo, não havia terminado tão precocemente há 75 anos. “O que depender da Federação, o que depender da CBF, os clubes vão ter. É evidente que não é uma coisa fácil, é complexo, o custo é grande. Mas, a gente vai fazer todo o possível. É tentar construir todo mundo juntos”, esclareceu Evandro Carvalho.
De acordo com o presidente do Náutico, Edno Melo, além do campeonato movimentar o futebol local com a volta aos Aflitos, momento esperado pelos alvirrubros, a preocupação maior é honrar com os compromissos do clube. “O que a gente tá preocupado é em terminar o ano, com esses quatro meses sem futebol, sem renda, sem o associado junto do clube é muito ruim”, esclareceu.  “Temos que terminar o ano como começamos, que é pagando em dia”, ratificou Edno. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *