Relação com Eduardo Baptista, cobranças e bola parada:

ADAURY VELOSO ;

SPORT

Relação com Eduardo Baptista, cobranças e bola parada: Marlone avalia volta do técnico

Meia lembra jeito enérgico do treinador do Sport e diz: ‘Em 2015, levei muita bronca’ ;

Marlone é um dos oito jogadores do elenco que já trabalhou com Eduardo Baptista e é tratado como um homem de confiança do técnico. O conhecimento mútuo faz o meia saber comentar cada detalhe das ideias e da postura do comandante. Entre eles, o estilo tático, o trabalho duro nas bolas paradas e, claro, a cobrança direta por melhor rendimento que, para o atleta, já pode começar a ser visto no duelo contra o Santos, às 16h deste sábado, na Vila Belmiro.

Nos dois treinos que teve antes da partida de reestreia, Eduardo Baptista chamou atenção, de fato, pelas exigências aos jogadores. Direto e falando alto para que todos tivessem como ouvir. O jeito do treinador parece ter sido assimilado sem problemas. Até porque Marlone já se acostumou a ouvir bastante.
“Isso é mais da característica dele. Ele é um cara bem vibrador. Não só aqui porque, às vezes, dá impressão de que o cara quer mostrar para a imprensa e se importar. Lá no vestiário é um cara que sempre cobrou. Em 2015, eu tomei bronca para caramba (risos), o grupo todo, Diego (Souza), André. Ele não tem dessa. Vai querer sempre o melhor para equipe. Isso é dele. Está sempre cobrando o melhor da equipe. Isso é bom para nós estarmos ligados em cada detalhe da partida”, disse.
Marlone também foi tratado por Eduardo Baptista como um jogador que tem confiança e uma boa relação particular. Diante disso, ele voltou à equipe. O meia agradece. “O Eduardo é um cara que sou muito grato. Acho que tivemos um ano maravilhoso em 2015 com ele no comando. Ele chegou agora, mas já conhece o Sport, o clube. Aqui fez amigos. Ficou anos. A gente sabe como ele trabalha nas linhas, fechando aquele passe por dentro. Ele também cobra e vocês puderam ver no treino. Creio que a gente pode estar a cada dia evoluindo com ele.”

Bola parada

Marlone também trata de outro aspecto fundamental da preparação de Eduardo Baptista para o jogo contra o Santos. Antes da viagem, o treinador focou bastante no posicionamento do time nas bolas paradas, principal na parte defensiva. Para o jogador, essa é mais uma característica que marca o estilo do técnico.
“Hoje, a bola parada é fundamental. Decide uma partida. Então, o Eduardo sempre trabalhou isso enquanto estive com ele. Em 2015, Foi um ano que a gente não tomou tantos gols. Esperamos dar sequência ao trabalho e esperamos fazer um grande partida amanhã com esses ajustes.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *